Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Fellings

Há muito perdi a vontade de refutar, de perder palavras, tempo, de ficar com a cabeça em água por quem não vale nem merece nada, para não servir de nada, para nada mudar, para ficar tudo na mesma ou ainda pior pois "cansei-me", perdi tempo e palavras e esforços para NADA.
Já nem penso em dizer tudo o que sinto ou esforçar-me por mostrar como não gosto, como me magoas, como me desiludes, como me fazes sofrer e como lamento tanto e como mudaria tudo se pudesse voltar atrás.
Sei que nada mudará por mais que diga ou tente explicar, falar, demonstrar.
Será apenas tempo perdido, inútil.
Hoje em dia, prefiro o silêncio, a ausência, o não dizer mais nada porque não serve de nada (tenho muito por mostrar e dizer mas de nada servirá). Talvez seja a idade que me trouxe este estado. Esta é a minha opção actual.
Muitas vezes não digo nada porque não tenho mais nada a dizer, porque não existem palavras para mostrar tamanho arrependimento, porque sei que sou culpada, que errei, que fui parva, estúpida, que fiz porcaria.
Mas não é este o caso.
A ti, não te tenho mais nada a dizer porque já não acho que valha[s] a pena, não merece o esforço. Apesar de ter muito que podia ou queria e me apetecia dizer, não direi, tira as tuas próprias conclusões, pensa o que bem entenderes, diz o que quiseres. Não quero saber, só eu sei o que sinto, o que me tens feito sentir e como tudo isto me caiu em cima como um piano de cauda em cheio na minha cabeça.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigada pelas tuas palavras!