Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Das leituras que dão prazer

"Namorar à distância não é nada fácil. Só quem já viveu um Amor assim sabe do que falo. Só quem já sentiu a dor imensa da separação, a vontade de estar lá e não poder, as lágrimas que teimam em não nos deixar ser um bocadinho mais racionais, e a enorme saudade, é que sabe do que falo... Ai a saudade, chega a um ponto tão doloroso que parece que dói na pele. E dói. Porque quem Ama sente na pele todo o açucar do Amor mas também todas as dores da saudade.
Antes de viver este Amor à distância, dizia que não acreditava em relações assim, feitas de muitos quilometros, de telefonemas, skypes e msn. Não acreditava no poder do Amor quando não se está perto, quando não se dá a mão todos os dias, quando nãos sentimos aquele abraço que faz parar o tempo, quando a única coisa que queremos são aqueles beijos que nos fazem sonhar.

Mas hoje, depois de ter vivido este Amor assim, durante muitos meses, sei, acredito, professo que é possível. É sempre possível, desde que o Amor consiga sempre superar tudo o resto, desde que exista um prazo de validade para a distância que nos separa, desde que estejamos os dois empenhados, de igual forma, em ultrapassar todo e qualquer obstáculo.
Sim é possível. Mas não é fácil. Como tudo na vida. Quando queremos muito que alguma coisa resulte da forma como a idealizamos temos de trabalhar muito, temos de nos dedicar muito, temos de lutar, lutar, lutar muito. E no Amor não é diferente: quando duas pessoas querem muito percorrer um caminho juntas, não há distância que os separe, não há obstáculo que se sobreponha, não há voz discordante que faça vacilar. Nada. A não ser nós mesmos, se assim quisermos.
E foi importante, para mim, ler tantos testemunhos de pessoas que namoraram à distância por muito tempo e que me foram dizendo que passados x anos ainda estavam juntos, já tinham casado e tinham filhos, que eram muito felizes e que acreditavam em amores assim. Há muitas pessoas que passam por aqui, que contam um bocadinho da sua história, que deixam uma palavrinha de força, de boa energia, um mimo, um abraço virtual e que não têm ideia de como é bom ler tantas coisas boas. De como é bom sentir sintonia com tantas outras pessoas. Mesmo não as conhecendo. Às vezes tocam mais fundo o coração de quem lê, do que tantas outras que estão mesmo ali ao lado..."

Adorei, revi-me... 
Parabéns à autora!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigada pelas tuas palavras!