Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Enough is enough


Vens agora dizer-me que sempre me quiseste e que queres lutar por mim? Agora? Que decidi de uma vez por todas ultrapassar toda a porcaria que aconteceu e pela qual me fizeste passar e seguir definitivamente com a minha vida porque só assim conseguirei por um ponto final, arrumar a situação, ultrapassar tudo o que mais me magoou nesta vida provocado pela pessoa que mais amei??? AGORA?
Quando corri atrás e fiz de tudo para te ver, quando a isso estava disposta mesmo depois de tudo, o que é que TU me disseste? Que o melhor tinha sido aquele tempo que não tínhamos falado ou tido qualquer contacto, que era mais fácil e suportável assim, que seria o melhor para podermos ultrapassarmos tudo o que de mau se passou connosco!!! Foste TU quem o disse!
Perguntaste porque é que eu naquele momento tinha decidido que nos podíamos ver ou falar e o que mudaria naquela altura depois de tudo e tanto...


Voltámos a não falar durante algum tempo exactamente porque tu me acusavas, criticavas e dizias saber de toda a minha vida, que direito tinhas ou tens tu?
E agora é a minha vez. As posições invertem-se. Agora sou eu quem questiona o porquê de agora quereres fazer alguma coisa, mudares de ideias e já me vires falar. Agora sou eu quem acha que o tempo é que irá sarar as minhas feridas e ser capaz de me curar e fazer-me ultrapassar toda a dor e mágoa que trago no peito. Parece que as nossas vontades andam desencontradas. Desculpa mas ainda preciso de muito mais tempo para curar e sarar. Não tens ideia do estrago que provocaste em mim! Não tens, senão não te passaria pela cabeça achar que este mês/dois meses chegam para atenuar a minha dor.
Não percebo, não sei o que é que esperas ou queres afinal.
Orienta-te rapaz!

Foste tu quem não se esforçou nem ligou a mínima ao que tinhas a teu lado, ao nosso namoro, deste-me por garantida, acomodaste-te, deixaste-me só, completamente só, a lutar por nós, a construir sozinha enquanto continuavas impávido e sereno a VER e eu que alimentasse a nossa relação. Isso deitou-me por terra, derrotou-me, já não tenho forças para nada. Não vou permitir-me voltar a nenhuma situação parecida sequer. Eu vivia para ti e para "nós"!!! Olha no que deu! Só ganhei muita amargura, tanta dor e desilusão porque dei tudo e mais alguma coisa de mim e tu não foste capaz de me dar nem um quarto. Eu merecia mais do que isso.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigada pelas tuas palavras!