Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 13 de março de 2013

Queres saber a verdade?

Muitas vezes estou mal-humorada, muitas vezes implico, esperneio, ralho contigo, sou chata e dura, bruta ...mas não é por mal. Não sei o que me dá mas é esta a (estúpida) reacção que tenho a esta avalanche de tarefas e a estes horários que nos impedem de estar mais tempo juntos. Sei que tem de ser e sempre que penso nisto sinto-me egoísta e infantil por te querer para mim mais tempo. 

Sei (e dou graças por isso) que ter três trabalhos, fazer uma segunda licenciatura e ainda teres mais outras ocupações são bênçãos porque há tanta gente desempregada, as mil e uma tarefas e ocupações fazem de ti o homem que és e só te tornam ainda mais especial mas as vezes gostava que fosse diferente. Sei que é ainda mais infantil, ingrata e injusta a minha atitude para contigo e a reacção que tenho às dificuldades. Ou melhor, é a reacção que o meu coração sabe ter porque para ele, mimado e infantil como é, inconsequente, nada mais interessa do que o facto de algo te estar a afastar dele e o que te afasta de mim são as tuas obrigações e ocupações, os compromissos. 

E não, não fico chateada contigo, muito pelo contrário. No fundo, é simples, fico chateada (ou, antes, o meu coração fica) com tudo aquilo que tens para fazer que te (nos) rouba tempo para estar comigo!

O que mais me chateia é ver a condição e situação do nosso país espelhada na tua vida. Não só chateia, dói. Porque tu não merecias e sofres com tudo isto, não vives, sobrevives. Fazes de ti gato-sapato. E é isto que tanto me revolta neste país de m**da em que se tornou Portugal. E é por isto que eu reclamo e protesto, me chateio e esperneio como uma criança de 3 anos a fazer birra. Porque ele, à custa da porcaria que fizeram e em que está este país, não pode ter uma vida decente e ter tempo para nós.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigada pelas tuas palavras!