Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Filmes dos últimos dias

Agora ganhámos o hábito de ver um filme por noite em vez de televisão. Muitas vezes vejo parte do filme sozinha porque ele acaba por adormecer do cansaço do dia de trabalho mas é bem melhor do que estar a ver 500 novelas diferentes por noite, com muita publicidade pelo meio. Eu adoro este novo ritual. Montamos na mesa de centro uma mesa de refeição improvisada, jantamos com os pratos no colo e assim se passa em revista a pequena colecção de DVD's que vimos a construir graças à CASH CONVERTERS e seus DVD's a 25cent.

Estes foram os últimos:

TRAFFIC: sobre a problemática da droga. É um filme que se torna confuso e denso uma vez que relata histórias de várias pessoas ao mesmo tempo, saltando de uma para a outra constantemente. 

Que seca de filme! Muitas cenas mortas, em que os personagens limitavam-se a olhar uns para os outros sem dizer nada ou trocavam palavras sem muito sentido. De extrema ligeireza ("não profundo" demais). O filme até tem a sua piada, é diferente, mostra imenso do que suponho ser a realidade de Tóquio (e pareceu-me tremendamente entediante) mas não conta uma história e é estranho. Eu sei que é um filme premiado mas sinceramente não percebi porquê.

Adorei este filme! Ao início tive receio que fosse mais um filme enfadonho e sem sentido. É um tanto ou quanto depressivo e a certo ponto chocante - tem cenas muito fortes e intensas, mete nu e corte de partes do corpo. O desenrolar da história prende-nos ao ecrã, a história está realmente bem pensada e as duas actrizes (da imagem acima) têm uma prestação notável. Acaba por se revelar um belo romance embora várias vezes marcado pelo receio de acabar tudo ali (devido a episódios pontuais que se resolvem de forma absolutamente inesperada). Felizmente acaba bem...eu já não tinha paciência para mais um final "não feliz".

Grande performance de Michael Douglas. A determinada altura só achava que era um filme de doidos, que aquilo eram só tiros, fugas e tramóias sem fim. Uma verdadeira expiação, uma coisa por demais. Afinal, tudo se revela de outra forma e quando achamos que estava tudo perdido e acabará mal...eis que somos, afinal, surpreendidos. É um filme de acção com algum sentido de humor à mistura, que leva ao limite a personagem principal. É preciso muita artimanha para pensar numa história assim, grande filme.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigada pelas tuas palavras!