Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Ah tá!

- Queria mesmo casar-me mas não me apetecia nada estar a gastar tanto dinheiro.
- Mas não tem de ser "tanto dinheiro" amiga.
- Mas quanto é que se gasta? 
- Não sei...dez /doze mil...não sei, foi à volta disto que já me falaram.
- Opah mas é muito dinheiro. Ainda por cima queria trocar de carro.
...



Lembrei-me disto a propósito do texto muito bem escrito da C*inderela. A verdade é que em muitas coisas que para uns são importantes, para outros são completamente secundárias. Ao mesmo tempo, sobrevalorizam-se coisas que não fazem sentido nem há necessidade. Ou seja, há prioridades e prioridades e até aqui tudo muito bem mas então, não me venham com conversas de "queria muito mas não dá..." porque não passam de desculpas. A verdade é que não é prioridade, caso contrário concentrariam energias nesse sentido. Se algo for nossa prioridade, será o nosso objectivo maior e para o qual reuniremos esforços, de uma forma ou de outra, como nos for possível. Há coisas que levam tempo e tudo custa dinheiro mas não é por isso que, querendo de verdade, não se conseguem.

2 comentários:

  1. As pessoas não sabem é quais são as suas proprias prioridades. Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. É o que dá querer tudo com o mínimo de esforço, ou querer tudo do bom e do melhor. A tua amiga até podia ter as duas coisas, teria de ser um carro em segunda mão e um casamento mais pequeno mas possível de alcançar! As pessoas são é muito exigentes!

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!