Pesquisar neste blogue

sábado, 21 de novembro de 2015

Beleza - maquilhagem

2015 foi, sem dúvida, o ano em que mais me interessei por maquilhagem. A verdade é que a mim sempre me fez muita confusão tanta diversidade e a quantidade de coisas que podem (e devem, algumas) ser usadas no nosso rosto, quer como cuidados com a pele, quer para tirarmos maior partido dela, com maquilhagem. Por isso, nunca tive paciência para dedicar algum tempo à coisa e sempre que tentava perdia muito tempo, sem conseguir grande resultado. Para ser sincera, ainda é assim. Perco muito tempo a procurar produtos que sejam em conta, sejam úteis e que valham alguma coisa. A diferença é que agora me valho das blogers e youtubers que dão dicas jeitosas para o efeito.
Já há muitos anos que me maquilho - sempre com fases em que o fazia mais intercaladas com longos períodos de cansaço em que não fazia nada - e os produtos sempre fizeram parte da minha vida mas nunca criei rotinas nem percebi muito do assunto (nisso, continuo quase igual). Comecei no final do ano passado a ter mais vontade de mudar isso e tenho feito um esforço por tratar mais e melhor da minha pele e por aprimorar as maquilhagens que faço.


A verdade é que desde que estive em Itália adquiri o gosto pelo cuidado da nossa aparência por convivência com a minha querida D., minha colega de casa lá. Ela estava sempre impecável: cabelo, unhas, rosto. Embora não seja nenhuma top model nem perfeita, é uma rapariga bonita e interessante. Cuida de si, tem brio na forma como sai à rua e isso foi algo que eu adquiri dela.
"Nunca saio de casa sem estar maquilhada", dizia-me ela. Eu achava um pouco exagerado mas compreendo o que ela quer dizer. Há que ter gosto por estar apresentável, por nos sentirmos confortáveis em estar em público, por nós mesmas. A ela devo-lhe essa aprendizagem.
Em geral, as mulheres italianas tratam de si, têm mais cuidado com a apresentação, mesmo que não andem de saltos altos e vestido justo a toda a hora, essa foi outra das coisas que aprendi ao viver lá. Eu acho isso muito bem, não quer dizer que não possamos andar como nos apetecer ou que tenhamos de estar sempre arranjadas. Não. Temos é de nos sentir bem e confortáveis connosco mesmas. Se for com bom aspecto, melhor ainda.

Dá trabalho perceber minimamente que produtos preciso (são uns quantos) para ter um ar apresentável, como os devo utilizar e quais os que são adequados...e perde-se ainda algum tempo. É todo um mundo novo que se tem de descobrir e passar a conhecer por isso tenho de ir aos poucos.
Ainda estou no início mas as diferenças já são evidentes e cada vez gosto mais de perder algum tempo com cuidados de pele e maquilhagem. Por aí, qual é a vossa "posição"? Amigas, inimigas ou indiferentes à maquilhagem e cuidados de pele?

3 comentários:

  1. Eu sou das que dizem que nunca saem de casa sem estarem maquilhadas. Nada contra quem o faz, obviamente, mas no meu caso é uma questão de autoconfiança. É raro fazer algo de complexo, mas tenho a minha rotina diária de maquilhagem :)

    ResponderEliminar
  2. Já usei mais maquilhagem do que atualmente. Acho que é preciso saber e tempo. E eu sou um bocado desleixada. Uso um bom creme hidratante, às vezes coloco base e rímel. Mas pouco mais do que isso!

    ResponderEliminar
  3. Aqui há uns anos também me comecei a interessar mais por maquilhagem, sobretudo quando descobri alguns blogs e canais de youtube com esse foco. Confesso que hoje em dia não tenho tanta paciência para ver os vídeos desta temática, mas sei que aprendi bastante com os vídeos que vi e de vez em quando lá vejo outro que me ensina mais qualquer coisa. Não faço questão de sair maquilhada todos os dias, não sou daquelas pessoas que não consegue ir buscar alguma coisa que precisa ao supermercado sem se maquilhar, mas tento andar apresentável, mais não seja com um corrector, uma base, um pó matificante e rimel. Nunca faço nada muito elaborado, é certo, mas gosto de me sentir bem e cuidada.

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!