Pesquisar neste blogue

sábado, 7 de novembro de 2015

Casa aos bocadinhos

Conseguimos mais umas cadeiras para a nossa mesa da sala, iguais ao par que deram ao homem há umas semanas. Assim conseguimos ficar com seis cadeiras boas, iguais. As nossas foram trucidadas pelos bichos da madeira. Ele ontem, por acaso, descobriu que no seu trabalho haviam umas quantas a mais, sem estarem a ser usadas e deixaram-no ficar com elas - quatro. 
Eu sei, não é nada de fabuloso. As cadeiras são normalíssimas, robustas, de madeira escura e têm marcas de uso, não são lindas nem modernas e muito menos novas. Mas estão bem com o restante mobiliário e decoração que temos. São cadeiras boas à partida e que nos irão servir bastante. Tivemos umas cadeiras de cozinha, brancas metálicas que nos tinham dado também durante algum tempo e apesar de nos terem servido e estarem boas, não ficavam bem lá, porque toda a divisão está com cores quentes. Madeira escura, amarelo torrado, vermelho escuro. Com estas cadeiras "novas" (pelo menos para nós), a sala ficou logo com outro ar e nós satisfeitíssimos!


Aos poucos temos, graças a Deus, conseguido por as coisas a nosso gosto cá em casa. Muito devagarinho, com paciência, pesquisa, reutilização e generosidade temos conseguido juntar em nossa casa aquilo de que precisamos, mesmo sem termos muito dinheiro. O próximo grande investimento é um sommier para nós mas, apesar de andarmos a namorar um do IKEA que ainda por cima está com desconto até dia 11, neste momento seria muito arriscado comprarmos pois queremos ir à terrinha no Natal e os preços das viagens continuam exorbitantes. Neste momento, infelizmente, não poderá ser a nossa prioridade. Oxalá conseguíssemos em breve ter orçamento para isso.
A nossa casa está em constante mutação, mesmo em pequenas coisas. Já temos quase tudo o que gostaríamos e temos o mais importante mas ainda há melhoramentos que gostaríamos de fazer e pormenores que farão toda a diferença por alcançar. Já estivemos mais longe. Às vezes apetece-me tratar de tudo de uma vez mas, para além de não ser possível financeiramente, até dá mais gozo ser assim, aos poucos, um passinho de cada vez. Assim pelo menos as alegrias vão acontecendo de vez em quando, com as pequenas coisas. E isso é muito bom!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigada pelas tuas palavras!