Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Jantar de amigas

Uma amiga que não via há algum tempo na quarta-feira passada à noite perguntou-nos se nos encontrávamos para jantar no dia seguinte uma vez que estava de passagem pela capital naquele dia. Como eu não poderia ir jantar fora ofereci-me para fazer o jantar cá em casa. 
Assim foi: dei um jeito à casa, cozinhei o que consegui, tentei pôr uma mesa apresentável e quando o homem chegou já estava quase tudo terminado. Ele ainda me deu uma ajuda, terminamos tudo juntos e fui mudar de roupa. Elas chegaram passado um bocado e eram três as únicas que estavam disponíveis.
Já não estávamos juntas, talvez há um ano, precisamente. Na semana anterior tinha-me lembrado disso, vejam só a coincidência. Depois, sem esperar, marca-se um convívio. Foi um serão diferente e muito simpático. Trocámos opiniões sobre muita coisa, contámos o que se tem estado a passar nas nossas vidas mas de uma forma muito geral e sem grandes pormenores. Reunimo-nos para estarmos juntas e matar saudades, sem nenhum motivo especial e não tivemos de estar ali a desbobinar todas as nossas vidas nos últimos tempos. O importante era aquele momento, o estarmos todas bem e eu não podia ficar mais contente por ter percebido que assim é.
Pelos vistos todas estão encaminhadas a vários níveis importantes da vida de uma mulher e nota-se bem o quão mais crescidas estamos todas. Conhece-mo-nos há mais de seis anos, o tempo voa. E são estes serões simples e serenos que me enchem o coração. E o meu homem, no meio de nós, não se podia ter portado melhor, como sempre, de resto.


Estes encontros espontâneos e inesperados têm sempre outro sabor, não é?!

2 comentários:

Muito obrigada pelas tuas palavras!