Pesquisar neste blogue

terça-feira, 17 de novembro de 2015

O nosso sábado de passeio

O sábado começou tão cedo quanto possível, preparámos o farnel e todo o arsenal de coisas para um dia fora. Uns amigos muito queridos foram ter a nossa casa, apanhámos a minha mãe e fomos, de carro cheio, rumo a Fátima. Fomos, como sempre, pela nacional, tranquilamente, tendo parado uma vez.

O dia estava solarengo e quente, quando chegámos ao Santuário devia passar do meio dia. A basílica estava em obras/restauro e, por isso, fechada mas a capela tinha missa, estavam algumas pessoas e a igreja nova, como costume, muito tranquila. Passeámo-nos calmamente por lá, acendemos umas velas e fizemos as nossas orações. Conversámos, tirámos fotos e partilhámos opiniões.
O almoço foi em jeito de piquenique, com tudo o que tínhamos levado. Passámos pela fábrica das lembranças onde perdemos algum tempo e decidimos ir até Alcobaça. 



Ainda estava sol e não era longe. Chegámos ao centro com o sol a despedir-se do dia. O mosteiro celebrava um casamento e nós vimos chegar a noiva. Passeámos mais, parando em algumas lojas, tirando fotos e conversando. Não nos faltava assunto.
Decidimos, depois de Alcobaça, ir comer a algum sítio. Ali não conhecíamos nada e não podíamos gastar muito. O nosso amigo sugeriu um local de que lhe tinham falado e nós fomos até lá. Rio Maior era a próxima paragem. A cidade pareceu-nos gira embora tenhamos apenas passado de carro e à noite, fomos até às salinas e jantámos no SOLAR do SAL.


Frango assado, ambiente muito acolhedor, atendimento simpático, decoração peculiar, toda ela com o tema "galinhas" e bem servido. Não foi nada caro, viemos de lá satisfeitos e regressámos à capital com a sensação de um dia muito bem passado, feliz e que nos enchera o coração.

Já há algum tempo que estávamos para ir a Fátima e decidimos ir neste dia porque a minha mãe estava livre e também queria ir, para que não fosse sozinha. Como já tinha contado, a S. com quem inicialmente iria não pode e eu decidi ir de qualquer forma. Em cima da hora, os nossos amigos perguntaram-nos o que faríamos no fim-de-semana e nós contámos que lá iríamos. Convidei-os logo para se juntarem a nós embora saiba que talvez não seja o plano mais entusiasmante para eles mas pelo passeio acabaram por aceitar e foi tão bom! Afinal, não fui com a S. mas levei-a ao peito e pude gozar a companhia de outros amigos especiais também, o que acabou por ser uma bela surpresa.
Por mim podia repetir-se todas as semanas. Obrigada por todos estes momentos tão simples e tão preciosos!

2 comentários:

  1. quero muito ir a fátima brevemente. Tenho tanto a agradecer!

    ResponderEliminar
  2. Já há muitos anos que não vou a Fátima. Tenho de lá voltar, lá onde tudo é paz :)

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!