Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 17 de março de 2016

Vizinhos novos

Durante uns tempos não tivemos vizinhos mesmo por baixo de nós. O apartamento esteve vazio. Antes, nunca ouvimos nem um som vindo de lá, morava lá uma senhora idosa, sozinha e nunca sequer a vi, se não me engano.


Entretanto o apartamento foi arrendado e os novos vizinhos já se têm feito sentir. Desde ontem que é falar aos berros e fazer questão de serem notados. Estou aqui a tentar conter-me mas não tarda desço a pedir para serem mais comedidos. Lá se foi o meu sossego. Será possível?

8 comentários:

  1. Se for a horas pouco razoáveis porque não pedir um bocadinho mais de contenção?

    ResponderEliminar
  2. Conheço bem essa sensação. Tenho alguns vizinhos assim.

    ResponderEliminar
  3. Os meus vizinhos de baixo só começam a interagir depois da 00h30. Há dias que só me apetece desce o andar e atacar com fita cola para a boca!

    ResponderEliminar
  4. Ai, como eu te entendo.
    Temos uns vizinhos tão barulhentos! =(
    nem mais nem menos | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  5. Felizmente os meus vizinhos de cima são pacíficos. Como moro num rés do chão, em baixo não temos vizinhos. Mas vizinhos barulhentos é do pior que há!

    ResponderEliminar
  6. Acontece sempre. Vai-se lá entender!
    Hoje, SÁBADO, não voltei a adormecer por volta das 5h porque o vizinho de cima tem uns pés que parecem chumbo... e adora correr. Depois o do lado deu para fazer arrumações... e deixar cair umas tantas coisas com um estrondo. E depois foi o de baixo... E sei-lá-o-quê que tem dobradiças penrras que chiam e sei-lá-o-quê que não abre à primeira e precisa de umas 2o pancadas até finalmente, o ruído cessar. E ainda tem o músico, dois andares em baixo... O músico!

    Espero que eles com o tempo percebam que têm de respeitar essa barreira. Caso contrário tens mesmo de dizer algo. Na boa, claro.

    ResponderEliminar
  7. Por vezes consigo escutar cada diálogo perfeitamente. Mal se mudaram os meus e os nomes de todos já eram de meu conhecimento em menos de 30 minutos. História verídica!!

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!