Pesquisar neste blogue

domingo, 21 de agosto de 2011

Estou fula!

Estou possessa! Bolas!
Estou farta de cenas, não é isto que quero na minha vida.
F#$%&" ! Não há paciência!

Eu não namoro porque ainda não me sinto preparada para isso, ainda não quero dar esse passo porque é algo que só quero fazer quando tiver certezas e não as tenho neste momento.
É óbvio que sei que não é fácil para ele mas e para mim? Acham que é fácil? Não saber dar uma resposta, não conseguir ter certezas do que quero e sinto, de como será um futuro próximo ou de quando vou estar preparada, vou querer avançar e conseguir fazê-lo sentindo-me confortável com isso?!?! Não é nada simpático, trust me!
O facto de chegarmos a chatear-nos com este tipo de coisa, porque a ele lhe custa não poder ser meu namorado, gritar ao mundo o que sente e ter sempre de pensar duas vezes antes de dizer ou fazer algo em público e para mim isso ainda não pode mudar, só torna as coisas mais complicadas e a mim afasta-me deste tipo de situação por ser tão desagradável.
Sim, eu sei perfeitamente o que é gostar a sério de alguém como ele parece gostar de mim e não poder mostrá-lo ou dizê-lo porque ainda não sou a namorada (nem sei quando serei ou se virei a ser)...eu sei que custa, chateia e faz perder a paciência, é frustrante mas, talvez por isso mesmo, fiz questão de lho transmitir desde início e à medida que o tempo foi passando e as coisas avançando, já estava avisado (mesmo que isso não facilite nada)...!
Agora vem "pressionar-me", quer queira, quer não pressiona, a dizer que é difícil e custa e que não pode dizer nem fazer o que mais quer e que não gosta de esconder coisas aos outros... Haja paciência, já sabia!

Isto foi ontem...

2 comentários:

  1. Bem, eu estou na situação contrária, a dele. Quando pensei que voltaria a estar com alguém, pensei que ia ter uma relação normal, mas depois apareceu ele, que penso ainda estar a curar as feridas da ex relação e disse que nao estava a pensar nisso. Contudo, tudo funciona como numa relação, apenas não é oficial digamos assim. Eu entendo que o teu lado custa, mas e o dele? Ele quer algo e tu algo diferente, porque tem que ser ele a ceder? Eu tambem discuti algumas vezes sobre isso, mas depois pensei que o importante era estar com ele, aproveitar os bons momentos e não pensar muito nisso. Vais ver que ele também te há-de compreender. Depois há é dias maus, em que tudo nos chateia e isso pode vir à tona, aí será a tua vez de compreender ;) Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Obrigada por teres partilhado isso comigo. É importante saber o que passa o outro lado. Eu sei que para ele não é nada fácil, eu própria já estive nessa posição. Estas palavras são, essencialmente, a raiva a falar e nada mais. Porque eu, apesar de ainda não estar preparada para uma relação assumida (porque connosco também só não é oficial pois funciona como uma relação!), espero estar e quero apenas ter a certeza de que não o vou magoar e que é o momento de dar um passo em frente. Ou seja, pretendo namorar com ele assumidamente, só não sei quando ainda...

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!