Pesquisar neste blogue

terça-feira, 11 de outubro de 2011

À procura da serenidade

Dói muito estar longe dele.
Sinto imenso a sua falta e tenho saudades de como me sinto bem ao seu lado e a partilhar tudo com ele.
Mas estava mesmo a precisar de estar "só" e, apesar de não me sentir bem, estar triste e a solidão vir bater-me constantemente à porta do quarto, sinto que isto me está a fazer bem. 
Tenho de estar bem sozinha primeiro.
Quando for feliz só, serei muito mais com quem me faça bem.
Hoje já consigo olhar com um certo "distanciamento" que me permite uma maior nitidez e clareza das circunstâncias, da realidade que estava/ estou a viver, até do que venho sentindo.
Isto dá-me força e entusiasmo para continuar. Sei que tudo ficará melhor. Por muito duro que seja ao início, pode ser que tudo faça sentido no final. E é essa a minha esperança!

7 comentários:

  1. Uma semana pode-te parecer muito, mas não é. Falas e não me soa a paixão nem amor, simplesmente parece que estás "viciada" na sua companhia. Não sei se isso é bom.
    Espero que te encontres antes da tua necessidade por companhia vencer.
    Força aí dentro

    ResponderEliminar
  2. Obrigada mas como é que eu faço? Sabes? é que os dias passam e eu continuo muito confusa. Sem duvida nenhuma que adoro estar com ele e fazer coisas com ele mas será que isso não é gostar? Ou será que é? Bolas! Juro que já não sei mais o que fazer...e depois de uma semana? Vou fazer o quê? São tantas perguntas sem resposta...

    ResponderEliminar
  3. E como é que eu falaria se estivesse apaixonada?
    Das vezes que estive, nunca foi assim, nunca é, como é que se sabe???! Nunca é igual gostar de uma pessoa ou de outra e como amei já não amo de certeza.

    ResponderEliminar
  4. Não sou a melhor pessoa para te dizer isso. Eu adorava a companhia de uma rapariga, sentia-me bem com ela, passavamos os dias juntos e acabei namorando 6 anos, até que um dia vi que eramos e sempre tinhamos sido apenas melhores amigos. A paixão e amor não era aquilo. Não havia aquele "sofrimento", aquele nó na barriga, aquele fascínio, guerra, sentimento de vitória. Como hei-de explicar melhor.. não havia um orgulho interior, uma certeza absoluta!
    Depois disso tive alguns relacionamentos e, talvez por karma, foi a minha vez de encontrar uma rapariga que me achava brutal mas que estava na mesma situação que tu, sem tirar nem por. E sofri muito, acredita que sofri!
    Estando dos dois lados da medalha, posso-te dizer que tomei a decisão certa e desta última vez, ela tomou a decisão certa também. Infelizmente as coisas são ou não são. Adoraria tê-la tido para a minha vida, mas, tal como eu, tem que haver algo maior, sem dúvida alguma.

    Custa não ter ninguém, mas custa mais viver uma vida de arrependimento. És nova, sabes lá se, estando solteira, nem que seja daqui a 10 anos, te aparece o homem que não te deixará com todas as certezas do mundo?

    Olha, recomendo-te um filme. Se o vires, talvez entendas tudo o que disse e te encontres: 500 days of summer.
    Podes fazer download aqui http://filmeshunter.com/comedia/download-500-dias-com-ela-500-days-of-summer/ Antes de tomares qualquer decisão, vê.

    ResponderEliminar
  5. Eu sei o que é amar. Já amei, já senti toda a plenitude e completude que ele nos traz, já fiz muito por amor, já arrisquei imenso, já senti que era amada.

    Sei que não amo o G. Eu sei perfeitamente disso e ele também sabe.

    Já percebi também, depois do fim do meu antigo namoro, que amar não tem de ser da mesma forma que amei e que a forma como me entreguei por amá-lo me fez ficar cega e fazer tudo (ou muito) errado. Perder-me, esquecer-me de mim mesma, não conseguir ver o que se passava à minha frente, o mal que aquela relação me fazia, a forma como acabou por me consumir. Eu sei.

    Mas acredito, hoje, que o amor que tive não é a única forma de amar, com isto não quer dizer que, sendo diferente o que sinto pelo G, eu o ame. Volto a reforçar que não acho isso.

    Mas também quem sabe se isto não é o início de um amor? Cada vez mais acho que o amor que já vivi não é o mais saudável e, por isso, deve haver outro mais são e calmo, sereno, que é o que espero um dia encontrar. Nós damo-nos muito bem, eu sinto-me bem com ele, nunca ninguém me tratou nem fez sentir tão especial como ele, eu sei/sinto que ele é mesmo único e muito especial e que gosta a sério de mim.

    Mas sinto-me muito confusa.
    Não consigo ser só amiga dele mas também não sou capaz de namorar neste momento. E sim, o que dizes de "ou é ou não é" é exactamente o que eu acho e, talvez, por estar neste impasse quanto a ele e defender que "ou é ou não é" é que estou afastada dele agora para ver se tenho uma luz...

    Eu não me arrependo, só estou confusa e queria esclarecer e ordenar a minha cabeça e o meu coração, o meu interior... Também penso: uma relação não quer dizer que me vá casar ou acabar os meus dias com ele. É apenas uma relação e o tempo e curso das coisas é que dita o que acontece (se se fica com as pessoas ou não).

    Muito obrigada.
    Não leves a mal as minhas respostas/perguntas...é mesmo desespero e não saber o que fazer. É obvio que não tens nem tens de ter as respostas para os MEUS problemas!!! x)

    ResponderEliminar
  6. E porquê namorar se não achas que é pra casar e tudo mais? Será "perder" tempo.
    Eu não levo a mal! Como te disse, já desde o início dessa relação, só te dou a minha opinião porque já vivi pelo mesmo. Vi o desnerolar e são só conselhos dados de bom agrado tal como gostei quando me deram a mim. Também me apareceu uma pessoa anónima que me deu conselhos, e agora estou a retribuir o bem que me fizeram.
    Tenta ser forte, vê o filme, chega a uma conclusão e sê feliz =)

    ResponderEliminar
  7. Conhecer pessoas, namorar e "não casar" são coisas que me parecem, cada vez mais, necessárias e fazem parte do caminho, fazem-te ser quem és, moldam-te...sei lá.

    Percebo o que estás a dizer.

    Mas eu sinto-me bem com ele e ele faz-me feliz. É preciso ser meu namorado para isso? Ele não é e fá-lo...

    Dúvidas....dúvidas.

    Já estou a tirar o filme, amanhã tento vê-lo embora não ache possível.

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!