sexta-feira, 20 de julho de 2012

Demasiado bom

para acreditar que é verdade/real!

É o que sinto, desde que nos conhecemos, em relação àquele homem. Acho que desde aí o meu medo é de acreditar e enganar-me, por isso custa-me tanto acreditar que alguém assim possa mesmo existir. Além de existir, que esse alguém seja homem, tenha entrado na minha vida, se apaixonado por mim e feito apaixonar-me de novo. Parece bom demais para ser verdade, para dar para acreditar sem o risco de engano crasso ou desilusão. Há coisas que sempre acreditei que só os homens fantasiados (e nunca reais) nas nossas cabeças como ideais pudessem ter/ser/sentir/acreditar. São as pequenas coisas, gestos e pormenores que fazem toda a diferença. Ele parece tirado de um esboço de ideal de romantismo e cavalheirismo fora de série.

1 comentário:

  1. Espero mesmo que tenhas sorte... :) Senti isso à bem pouco tempo!

    ResponderEliminar

Obrigada pelas tuas palavras!

Mais um regresso e o Verão a chegar

Cá estou eu de volta passado quase um mês desde a última publicação. É o reflexo do que têm sido as minhas últimas semanas! Tive das semana...