Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Pensamentos cruzados

Ontem à noite preparáva-mo-nos para sair de casa, para ele me vir deixar, já depois das 00.30h . Eu estava sentada na beira da cama. Depois dele vestir o sobretudo sentou-se a meu lado. Eu deitei a cabeça na perna dele aninhando-me agarrada aquele porto seguro. Ficámos ali em silêncio por alguns instantes. Em silêncio pensávamos, afinal de contas, a mesma coisa...

"Porque não ficas cá esta noite e amanhã deixo-te cedo?"


Sabe tão bem que ele adivinhe aquilo que eu quero ou estou a pensa. É verdadeiramente único. 
Desde cedo foi/é assim mas, depois de tanto tempo, esqueço-me desta (tão) nossa (maravilhosa) característica única!

Foi a melhor coisa que ele podia ter dito/feito e deixou-me tão melhor no fim de um dia (fim de semana, semana) tão difícil.

3 comentários:

  1. Fico feliz por teres encontrado o teu porto de abrigo! Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Ao ler-te identifico-me tão bem! As coisas que dizes, a maneira como as descreves…. São perfeitas! Sinto o mesmo, mas não tenho essa mesma sorte de poder ficar com ele durante a noite. (o meu namorado ainda mora com os pais). Mas é tão bom acordamos ao pe deles.:) Somos apaixonados por eles! Um beijinho grande*

    ResponderEliminar
  3. Fico feliz por ti. É tão bom quando encontramos alguém que nos lê os pensamentos, é bom sinal ;)

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!