Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Quarta-feira foi dia




Foi madrugada de preparação do trabalho a apresentar e, portanto, dia de dormir 4horas apenas. Por consequência, foi dia de beber dois cafés (para quem não costuma beber). 

Foi dia de ter aulas das 9h às 18h sem hora de almoço, só intervalos de 15 minutos a cada 1:15h.

Foi dia de apresentação de um trabalho, feito com um colega mais velho (que nem conhecia), importante na preparação da tese mas que foi chato de preparar porque consistia, basicamente, em apresentar/analisar uma norma extensa e maçuda.
O importante é que agora está feita, apresentada e faltam apenas alguns ajustes para ser entregue. Acho que correu bem e estou contente por sentir que já está despachada esta tarefa. Agora tenho de preparar outro trabalho para quinta-feira!

Foi dia de muita chuva e de perder mais de uma hora no trânsito infernal porque me enganei no caminho quando dei boleia a uma amiga (H).

Foi dia de adormecer nos braços dele.



Foi dia de finalmente haver resposta do emprego a que o G. foi a entrevista, da outra margem do rio (um pouco longe), há 3semanas. É um trabalho na área dele, um projecto ambicioso que lhe propuseram, uma remuneração (finalmente) digna das suas qualificações, fulltime...enfim, ÓPTIMO para ele! Mas primeiro tinha sido chamado para a entrevista com o intuito de o colocarem a partime e, assim, ele recusou porque não compensava o que iria gastar em transportes e deslocação. Depois propuseram-lhe o regime a tempo inteiro mas ficou pendente de uma reunião. Depois dessa reunião onde lhe explicaram o projecto e deram a conhecer mais sobre a instituição teve de aguardar que houvesse luz verde da segurança social para poderem avançar. Já fez segunda uma semana que estava à espera de uma resposta porque ainda não sabiam nada da SS. Ontem ligaram-lhe e hoje foi a uma terceira entrevista para conhecer o espaço e o grupo de trabalho/equipa. Ontem pôde finalmente dizer lá na loja que conseguira algo melhor e teria de se vir embora em breve. Está feliz embora apreensivo. Este trabalho irá puxar por ele e exigir muito de si e, por isso, coloca-lhe algumas dúvidas. Mas está feliz e eu sei que ele vai sair-se muito, muito bem. O facto de ter decidido ir de transportes (uma vez que o carro não está em muito bom estado, tornando-se um risco e não é nada económico o percurso tendo em conta portagens, combustível e desgaste) e de ser ainda longe de casa também sei que é algo que o preocupa mas só pode correr tudo bem. Ora bolas, ele já merece!!! E estou tão feliz por esta boa nova, era tudo o que eu queria. 


Por favor, anjinhos lá em cima, ajudem-no!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigada pelas tuas palavras!