Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 6 de março de 2014

Pai pela capital

Esteve cá quase um mês. Veio em trabalho no dia 6 de Fevereiro e foi embora no Domingo (dia 2). O objectivo era transformar completamente um estabelecimento comercial em tempo recorde, só ele e mais dois colegas. Destruir tudo, refazer do zero. Foram muitas horas de trabalho, todos os dias sem descanso. Só paravam para almoçar e jantar, muitas vezes a (muito) más horas e para dormir (muito pouco na maior parte dos dias). Fizeram, como não podia deixar de ser, um trabalho incrível e estiveram no seu melhor, trabalhando que se fartaram para poderem voltar para casa depressa. Para o meu pai não havia muita pressa em voltar para casa, a única motivação era a minha irmã que lá ficou sozinha mas os outros, com família em casa e filhos pequenos estavam desejosos de se porem a andar. 


Ainda assim foi muito bom ele ter cá estado. Apesar do pouco tempo livre, conseguimos almoçar/ jantar algumas vezes juntos, sair aqui e ali para beber um copo ou, em uma ou outra tarde de domingo, aproveitar para passear um pouco. Passámos bons momentos com aqueles três: aprendemos, ensinámos, mostrámos e farta-mo-nos de rir. Homens simples, à antiga, de força e muito trabalho sem descurar o bom humor.
Domingo foi dia de despedidas com sensação de dever cumprido. Mais uma batalha travada, mais um desafio vencido!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigada pelas tuas palavras!