Pesquisar neste blogue

terça-feira, 6 de maio de 2014

Rotinas novas, hábitos e aflições


Em menos de nada, vimo-nos obrigados a adaptar-nos a toda uma nova realidade e rotina exigente. Durante mais de um mês era preciso fazer comida já a contar com o almoço do dia seguinte e preparar religiosamente dois lanches: um para cada. Passámos a levantar-nos muito mais cedo e, para isso, tivemos de nos obrigar a deitar muito antes do que costumávamos. De manhã custava sempre a sair da cama e era sempre à pressa e a correr que conseguíamos sair a tempo e apanhar os transportes. Sim, essa foi outra grande mudança: passámos a usar transportes durante toda a semana (excepto um dia, em que ele tem de levar o carro) e o carro reservamos para os fins de semana apenas. Para aproveitar o "incentivo" e estar mais um bocadinho com ele, apesar de não precisar sair tão cedo, saia de casa sempre com ele e apanhávamos juntos um autocarro, o metro e depois, na mudança de linha, separávamo-nos. Ao final do dia também nos encontrávamos no metro e voltávamos para casa juntos: um metro, um autocarro e pequeno percurso a pé. Levávamos sempre pelo menos uma hora nas deslocações ao final do dia. Eu era sempre das primeiras a chegar ao escritório e muitas vezes fui a última a sair. Deixei de conseguir passar em minha casa: se antes já lá parava pouco, então quando comecei a trabalhar desapareci mesmo. Ainda agora, tal como desde o início deste ano lectivo, se não ficar em casa dele a dormir acabamos por estar juntos muito pouco tempo e o esforço para nos vermos é muito maior, exigindo muito mais de nós.


Com isto ganhámos outro hábito: fazemos questão de sair ao fim-de-semana. Como durante a semana o poupávamos por andar de transporte e não fazíamos mais do que casa-trabalho todos os dias, começámos a dar passeios maiores aos fins de semana, não deixávamos de ir a algum lado, nem que fosse apenas num dos dias. Era a nossa única forma de fugir ao cansaço da rotina quotidiana de trabalho e o nosso escape fundamental para manter a sanidade mental.
Eu gosto das nossas rotinas e dos hábitos que ganhámos. Uns mais do que outros, é claro. Acho que nos fazem muito bem. Mas não posso ainda dizer que estou adaptada a eles...

Agora (que sai do escritório) deixei de usar tanto os transportes porque, como a faculdade não é longe de casa dele e posso lá deixar o carro, venho e vou assim, para ser mais rápido e prático (andar carregada não dá jeito nenhum). Os meus horários da faculdade são muito diferentes dos de trabalho dele, principalmente o início, pelo que não saímos juntos de casa quase dia nenhum mas há alguns em que espero por ele ou nos quais coincidem os finais de dia e regressamos juntos a casa. Continuo a ter de preparar os lanches no dia anterior e a providenciar almoço porque de outra forma não comia. E ainda é difícil articular tudo, falta sempre tempo e custa-me muito organizar-me em tão pouco tempo para voltar ao "modo" faculdade.
 
Mas já estamos em Maio e é este o mês mais complicado mas também é o último em que tenho aulas. Em Junho terei exames. Já falta pouco, por isso tenho de me mentalizar e motivar que este tem de ser o mês em que tenho de dar o máximo de que for capaz. Foi exactamente isto que motivou a minha saída do trabalho. 
Tenho consciência que "perdi" muito tempo da faculdade e agora não estou a conseguir acompanhar o ritmo a que estão os meus colegas. Tenho imensos trabalhos, testes e apresentações para fazer e não dou conta de tudo...mas vou fazendo o que consigo, como posso. É preciso muita ginástica. E só peço forças a Deus para não deitar tudo a perder no Mestrado.


Esta e a próxima semana são mesmo terríveis para nós e eu já estou a entrar em pânico, ainda mal a semana começou. É que este ano decidimos acompanhar a peregrinação e vamos a Fátima sábado e domingo. Por isso nem com eles podemos contar. Tenho a certeza que viremos estoirados do Fim-de-semana e isso está a preocupar-me tanto!!! Queria muito ir, já há tanto tempo, mas não sei se serei capaz de fazer tudo - tenho dois trabalhos, para os quais ainda não fiz nada, para entregar e defender daqui a menos de uma semana (terça e quarta)! E isto está a preocupar-me tanto!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigada pelas tuas palavras!