Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Fim-de-semana agridoce

O fim-de-semana, num abrir e fechar de olhos, voou. 
Na sexta-feira, apesar de ter ido buscar o homem ao trabalho, uma vez que tinha ido ao escritório à tarde e é próximo, chateámo-nos e lá viemos logo direitinhos para casa, em vez de aproveitarmos para passear ou fazer alguma coisa de jeito.
No sábado ele teve formação de manhã mas almoçámos juntos. Ao final da tarde teve outro compromisso e lá foi ele. Era suposto irmos a um concerto gratuito mas como a actuação dele demorou (muito) mais do que o previsto voltou a casa para me apanhar já muito tarde e acabámos por não ir a concerto nenhum. Como já tínhamos saído de casa fomos dar uma volta mas eu já estava tão chateada e contrariada que não queria nada estar ali e passado pouco tempo já estávamos de volta a casa. Passei o dia todo em casa, a trabalhar e sair à noite, quando já tinha produzido alguma coisa era o plano ideal, ainda por cima para algo diferente e que adoramos, sem termos de gastar dinheiro...mas não, o plano foi todo por água abaixo e, é mais forte do que eu, fico mesmo aborrecida quando me trocam assim as voltas. Bem sei que estava ocupado mas se tínhamos combinado, o que vale para o grupo também deveria valer para mim...
No domingo tínhamos decidido ir à praia. Saímos de casa e pelo caminho as coisas já não estavam famosas...ele estava aborrecido com atitudes dos pais. Fomos ter com eles, acabámos por ficar na praia mais próxima de casa deles...embora não fosse a que eu tinha pensado (julguei que iríamos à mesma da semana passada). Ao início até se estava bem apesar da brisa forte que me dava frio mas a água estava gelada e com a brisa nem me atrevi a tentar meter-me na água. Eram 15h/16h quando começou a ser muito desagradável lá estar com o vento que se levantou. Acabámos por nos vir embora, ainda apanhei uma espécie de escaldão (sabe-se lá como, com protector, chapéu e cuidados) e fomos lanchar a casa dos pais dele. Para não variar, como sempre que lá vamos ou estamos com eles, dá sempre para o torto e de lá viemos com uma discussão daquelas e mais do que chateados um com o outro. São sempre os mesmos assuntos, as mesmas atitudes, a mesma desconsideração e eu, confesso, estou cada vez mais intolerante às coisas que tenho de ouvir e engolir dos pais dele. E isso ele nunca compreenderá, porque são os pais dele. Eu é que sou a má da fita e a que está sempre errada, descontente e chateada.


Concluindo, tive um dia de trabalho muito produtivo neste fim de semana, pudemos ir à praia pela segunda vez e ver um filme ontem à noite mas, por outro lado, passámos muito tempo separados, quando estivemos juntos chateámo-nos e isto só me pode deixar num estado: triste. E assim se passou o tão aguardado e desejado fim-de-semana - depois de uma semana inteira a tentar avançar com a tese, em casa, essencialmente, com muito pouco tempo com ele também...eu e as minhas angústias.

4 comentários:

  1. Oh espero que as coisas melhorem para esses lados e que o proximo fim-de-semana seja bem melhor!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esperemos que melhorem já durante a semana mas eu ainda tenho aquilo "atravessado" e fico a remoer -.-

      Eliminar
  2. Como te compreendo!! Há dias assim... por mais que façamos planos sai tudo ao contrário e acabamos, inevitavelmente, por nos chatearmos. Tento contrariar isto, aproveitar aquilo que dá para aproveitar... mas realmente nem sempre é fácil!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Haja alguém que me compreenda. Obrigada. Juro que fico sempre a pensar que tenho algo de muito errado em mim, só pode, para estas coisas acontecerem :(
      Há dias assim...

      Eliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!