Pesquisar neste blogue

terça-feira, 7 de julho de 2015

Casamento familiar


Por esta é que eu não esperava, quer dizer, não é que não fosse previsível (tanto que adivinhei quando o meu pai tocou no assunto) mas não fazia planos de ter mais um casamento este ano. Ainda para mais um casamento familiar!!! Eu tenho uma família grande em geral mas o lado do meu pai então é uma imensidão de gente, são tantos tios e primos que nem dá para fazer conta. Uma das minhas primas mais novas (ainda que mais velha que eu - afinal eu e a minha irmã somos as primas mais novas da família paterna) casa-se em Setembro. O último casamento a que fui foi o da sua irmã mais velha, há quatro anos talvez. Já se esperava, já namora há algum tempo e já despachou a profissão por isso estava-se mesmo a ver que seria a próxima mas é costume entregar-se convites com muita antecedência na minha família e, por isso, para este ano já não se esperava festa nenhuma (uma vez que as festas por lá são sempre no verão).
Ontem o meu pai recebeu o convite e por isso contou-me. É no primeiro fim-de-semana de Setembro e eu gostava muito de estar presente por vários motivos. Obviamente que é por ser minha prima mas eu não tenho uma relação muito próxima com ela e muito menos com o noivo mas principalmente porque penso (e espero) que seja dos últimos casamentos "familiares", de uma prima direta, a que terei oportunidade de ir nos próximos tempos, ou seja, é toda uma geração que ou já está casada, ou não há previsão de se casarem (porque não têm namorados nem companheiros) ou porque ...eu seria, na ordem cronológica espectável das coisas, a próxima. Além disso, o G. nunca foi a nenhum casamento ou festa com toda a minha família (ou com a maioria porque toda não estará) apesar de conhecer quase toda a gente, e os casamentos a que já fomos juntos foram de amigos, o que é sempre diferente. Seria, portanto, uma data muito especial e eu gostava mesmo muito de poder ir, com o G. Mas infelizmente não sei se será possível. Eu ainda não consegui encontrar uma viagem a preços decentes para irmos de férias a minha casa no verão e, além disso, o G. regressa ao trabalho logo no dia 1 de Setembro, o que o obrigaria a vir trabalhar e depois voltar, porque não pode tirar férias.
Queremos, ambos, muito ir e faremos o possível para isso. Deus nos ajude! Torçam por nós.

3 comentários:

Muito obrigada pelas tuas palavras!