Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Inconscientemente


O nosso sistema nervoso tem realmente muito poder sobre nós. Aquilo que nos vai na alma e no pensamento, as nossas angústias, medos, receios e preocupações afectam-nos muito mais do que somos capazes de nos consciencializar. A minha cabeça, pelos vistos, não pára um segundo e isso está a ter repercussões inimagináveis na minha saúde e condição psicológica.

Eu desde sexta que tinha uma dor no maxilar que quase me impedia de mastigar, tão forte que era. Como há anos que o meu maxilar estala sem eu saber a razão, esperei que fosse somente passageiro e nada de grave. Mas a dor não passou e na segunda-feira, depois de contactar o meu dentista, fui vista por um colega dele, por sua recomendação. Então o diagnóstico foi: bruxismo, que, segundo percebi é a constante tensão inconsciente do músculo na zona do maxilar que faz com que estejamos em esforço constante da zona, o que causa, entre outras coisas, dores na mandíbula, de cabeça e por aí fora!
Para resolver este problema terei de canalizar a minha preocupação e stress para outras actividades, descomprimir, relaxar. A única coisa que me foi recomendada pelo dentista foi a utilização de uma placa relaxante que custar-me-ia 350€ (valor que é impossível para mim suportar neste momento).
Se antes estava em tensão sem me dar conta agora, desde segunda-feira, porque tento evitar fazê-lo parece que ainda o faço mais e isto está a dar cabo de mim. Não consigo deixar de pensar que o estou a fazer e isso não me está a ajudar. Preciso de soluções porque para já, a placa, que seria o remédio mais imediato possível, me é impossível suportar. Alguma dica?

2 comentários:

  1. Que chato! Porque não experimentas meditar? É fácil e sem custos nenhuns, basta apenas que te concentres na tua respiração por uns minutos. Já cheguei a ler sobre o bruxismo há uns meses, uma vez que o A. também me veio com a conversa de que tinha isso, mas duvido muito porque nunca teve sintomas... de qualquer forma, uma das coisas que indicava que poderia ajudar era a prática de meditação. Pessoalmente, há dias em que tento praticar e é bem possível que por não ser constantemente nunca tenho sentido grandes benefícios. Mas é uma questão de leres sobre o assunto e experimentares :)

    ResponderEliminar
  2. Tens toda a razão: os nossos problemas e preocupações têm imenso poder sobre nós, mesmo sem darmos por isso!

    Quanto a esse diagnóstico, deve ser bem chato e incomodativo! Infelizmente não te consigo ajudar, não sei nada sobre o assunto... mas essa opção da Ana Nunes pareceu-me bem, se precisas de relaxar. Ou isso ou outra ocupação em que consigas descarregar algum stress!

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!