Pesquisar neste blogue

sábado, 25 de julho de 2015

Jurista de 13v


Sou jurista de 13 porque tive de enfrentar e lidar com questões/problemas que me obrigaram a dar-lhes atenção, porque tive de resolver situações inesperadas e imprevisíveis, delicadas. Sou jurista de 13 porque apesar da minha dedicação, a afectação emocional e psicológica foi mais forte em muitas circunstâncias e a dedicação teve de ser canalizada para outros assuntos. Sou jurista de 13 porque apesar da paixão e da vontade, os obstáculos levantaram-se sempre, a cada esquina, maiores que eu. Ainda assim não desisti. Sou jurista de 13 porque tive de ser pessoa e crescer mulher sozinha, ao mesmo tempo. Sou jurista de 13 porque, apesar de tudo, decidi e optei sempre por arriscar, por me testar e levar ao limite. Assim conheci-me, descobri-me um pouco mais. Sou jurista de 13 porque testei sempre os meus limites e me pus à prova todos os dias, eu a mim própria. Sou jurista de 13 porque me permiti errar mesmo me culpando (e lamentando) por isso. Sou jurista de 13 porque não fui capaz de mais, atendendo às circunstâncias que me rodearam. Sou jurista de 13 porque tive de ser mãe, irmã e filha. Sou jurista de 13 porque sempre fiz outras coisas, mil e uma outras coisas, tão diferentes e que para mim faziam sentido - e ainda bem, porque isso fez-me quem hoje sou. Sou jurista de 13 porque sofri, amei, conheci, experimentei e sacrifiquei. Porque vivi. Sou jurista de 13 e, por tudo isto, não posso ter vergonha de o afirmar: sou jurista de 13v.

3 comentários:

  1. E ser jurista de 13 valores é uma conquista e tanto! Muitos parabéns :D E olha que sei do que falo, que estive dois anos em Direito e foi uma desgraça!

    ResponderEliminar
  2. E o que importa é que és jurista, nada mais.

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!