Pesquisar neste blogue

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Tese e trabalho

Ontem ligou-me uma professora da faculdade, uma das mais antigas, daquelas que já são conhecidas na sua especialidade mas que também são duras de roer. Informou-me que tinha sido designada presidente e arguente da minha tese mas que não poderia até ao término do prazo estabelecido e se eu não me importava de esperar mais alguns dias para a defesa. Eu que nem sabia (nem sei) quando seria a discussão da tese, é claro que não me importo que seja noutra data, ainda mais sendo adiada e não antecipada.
Por um lado é uma boa notícia, podia ser alguém pior a discutir a minha tese porque esta professora é a que se dedica à matéria e com quem até falei no início do meu trabalho e foi muito acessível e disponível. Mas por outro assusta-me um bocadinho porque agora terei de preparar a apresentação e discussão e mentalizar-me de que terei de a defender convenientemente para ter uma nota razoável. Até me dá um aperto na barriga. Esta professora é conhecida por ser imprevisível, não sei se será bom ela ser especialista na matéria ou se, pelo contrário, me estarei a meter na toca do lobo. Deus me ajude!


Esta segunda-feira foi a segunda vez sozinha em tribunal e já fui insultada pela contraparte - pelo menos o juiz repreendeu-a e não permitiu aquela forma de tratamento para comigo! Além disso corri o risco de ser multada por algo que disse e que não devia, felizmente não aconteceu nada de mal. Confesso que deixei o tribunal um bocado aterrorizada. É bom ter estas experiências pois só assim me posso preparar para o que me espera realmente e posso também saber como reagirei, como me sinto em relação à prática profissional que escolhi. Estive a tentar fazer uma peça para o escritório mas ainda sinto que estou muito verde nestas coisas, preciso de mais prática e tentativa-erro para o poder fazer mais natural e correctamente.

2 comentários:

  1. Que estranho... Pensava que o presidente no júri não podia ser, simultaneamente, arguente.

    ResponderEliminar
  2. Com o tempo - e a experiência - de certeza que as coisas começam a correr melhor ;)

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!