Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Pequeno almoço

Em geral sempre fui aquela pessoa que não ligava nenhuma ao pequeno almoço, que até me fazia impressão comer de manhã porque fico meio enjoada ou mal disposta (apesar de adorar comer, durante o resto do dia, o meu estômago sempre teve manhãs complicadas). Nos últimos dias nem me reconheço, não pareço a mesma. 
Tenho (pela primeira vez na vida, desde que me lembro de existir) perdido algum tempo das minhas manhãs a preparar um pequeno-almoço que assim se possa chamar. Não é nada de especial mas, em comparação com os cereais mal amanhados que atirava para uma taça, regava com leite e empurrava goela abaixo, já é uma grande coisa. Pão tostado, manteiga, café com leite e fruta são a conjugação perfeita para um início de dia feliz. 
É claro que isto é possível porque tenho manhãs folgadas e acordo a horas decentes, se me levantasse cedo e tivesse de sair a correr, aposto que a coisa não se dava da mesma forma.
E confesso que tem razão quem diz que faz toda a diferença no nosso dia um bom pequeno-almoço. Porque uma pessoa fica melhor alimentada, não tem fome e tem mais energia (ou será só efeito psicológico?)!


Esta semana não falhei um dia. Vamos ver quanto tempo isto dura... Seja como for, achei melhor registar isto aqui porque já estou orgulhosa de mim mesma!

1 comentário:

  1. Eu acredito nos tradicionais costumes de boas práticas.
    Mas não as pratico.
    Estou sempre a aguardar o momento em que posso ser "dona" do meu tempo, para usufruir dele como sinto desejar usufruir... Acho que só assim para colocar em prática costumes como esse. E outro que não tenho mas sinto que era capaz de ter noutras circunstâncias (de paz e serenidade) é o de não ingerir quase nada de noite. Para ir com o estômago leve para a cama e adormecer cedo, ao invés de ficar na despertina e de barriga cheia.

    Mas boa! continua assim. É porque estás num patamar em que é possível.

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!