Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Desafios constantes

Sabem aqueles assuntos que temos de arrumar e estão pendentes a massacrar-nos os dias e o juízo e cuja resolução se vai arrastando porque não depende só de nós? Um dia falta uma coisa, noutro dia outra, depois falta uma assinatura, depois falta mais um documento e é uma tal dificuldade que uma pessoa às tantas já se sente assombrada por aquilo. E tem sido assim ultimamente. Aliás, sinto que os últimos anos da minha vida têm sido constantes lutas de gigantes, umas a seguir às outras (ainda que com algum período de descanso entre elas) mas que fazem com que haja sempre alguma coisa a preocupar-me constantemente.
Desta vez é a candidatura aos malfadados exames a que estou obrigada. Mas é com tanta complicação que nem vos conto. E o dinheirão que tenho de entregar à Ordem? Haja riqueza neste mundo! Meu rico pai que arranja sempre forma de operar uns milagres quando é preciso! Enfim. Já na semana passada queria ter entregue toda a documentação e formalizar a candidatura mas não foi possível. No fim-de-semana estabeleci o prazo de quarta-feira mas também não deu e adiei até ao final da semana, pensando que conseguiria hoje mas a cada dia surge uma nova exigência na qual ainda não tinha reparado, que ainda não tinha preparado ou que tem de ser elaborada do zero e/ou assinada por alguém ou falta um documento que não se encontra em lado nenhum...! Ainda não foi desta.


Tenho andado a prorrogar constantemente o prazo que eu mesma me imponho mas da próxima semana não pode mesmo passar!

1 comentário:

  1. Mais vale uma pomba na mão, do que duas a voar :)
    Quem tem pelo menos um dos pais presente está melhor do que não ter nenhum...

    E pelos vistos a situação profissional vai decolar e atingir as alturas :)

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!