Pesquisar neste blogue

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Fins-de-semana partilhados


Não acho justo que vás e me deixes tanto tempo sozinha, sem sequer pensar duas vezes. Sei que pode ser ingrato ou até infantil da minha parte querer que estejas por perto quando tenho outras obrigações e não posso dedicar-te o meu tempo. Por isso mesmo te disse que fosses, ainda que eu não pudesse ir. Mas um almoço não é quase um dia inteiro. Não é justo que um dos únicos dois dias que temos "nosso" durante a semana passes longe de mim por tua vontade. Sim, só por tua vontade. Porque se não o quisesses não tinha de ser assim. Já é difícil o suficiente ter de enfiar a cabeça nos estudos e nas pesquisas. Obviamente que tu não és obrigado a passar por isso por uma obrigação que é só minha mas, seja qual for a situação, estares por perto faz toda a diferença para mim. Pelos vistos para ti não faz. Tenho pena. E, lamento, mas não posso dizer que compreenda. E também não posso prometer que isto me deixe feliz. Sempre senti que o eu ser a tua família não é assim tão intuitivo para ti como dizes. Não é. Posso ser tua família mas existe mais além de mim, sempre. E isto prova que, ainda que passado tudo o que se passou, ainda que vivido e mudado tudo o que se viveu e mudou, há coisas que nunca mudarão e a tua família será sempre a tua família e dessa não sinto que faça parte. Por mais tempo que passe, por mais demonstrações que se façam. Esta é a prova - tu foste e eu não. Que família é esta que se separa desta maneira, sem qualquer remorso? E, por outro lado, que família somos nós em que um acha isto do outro? Sente isto em relação às atitudes do outro? Não sou justa, sei-o bem. Quero-te para mim, sempre e tanto quanto possível. Na verdade, não me contento nunca com o possível. Sei que o que estou a sentir não é certo, não é justo nem faz sequer muito sentido. Mas se o sinto é porque o causaste.

13 comentários:

  1. Percebo que queira ficar com o seu marido. até porque casaram há pouco tempo. Mas tem que estar completamente focada nos estudos e ele iria apanhar seca, um dia inteiro do fim de semana em casa a vê-la estudar. Pense que dentro de dias fará o exame, passa, e depois fica com todo o tempo para namorar. Não desanime, estude e boa sorte para o exame :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela sua mensagem :)
      Tem razão que não é justo nem eu queria para ele que ficasse "de castigo" em casa, por minha causa. Mesmo por isso fui eu quem propus que ele fosse mesmo sem mim. Só não contava que fosse o dia inteiro, porque eu mesma não quero estar o domingo inteiro enfiada no estudo (por mais que devesse, não sou capaz), para bem da minha sanidade mental também... É por isso que fico triste. Porque a escolha dele fez com que estivéssemos o dia inteiro longe um do outro e sem possibilidade de arejar sequer ainda que por pouco tempo.
      Bjs

      Eliminar
    2. Quando ele chegar, toque no assunto, mas de forma leve, só para ele perceber que poderia ter chegado mais cedo ;.)

      Eliminar
  2. Lindos olhos verdes...
    Eu sei que é aborrecido estar um dia enfiado em casa mas o amor tudo consegue. Entendo-te. Há Que dosear a relação para bem da sanidade mental do casal.
    Kis:=}

    ResponderEliminar
  3. Entendo perfeitamente. Casada já há 15 anos, confesso que apanhei secas fenomenais porque o meu marido acabou a licenciatura no início do nosso casamento. No entanto, nunca saí...talvez porque ele nunca me tivesse dito para o fazer e eu achasse que já era aborrecido o suficiente para ele estar a estudar.
    Se fosse hoje, talvez o fizesse e talvez ele o entendesse.

    ResponderEliminar
  4. Não acompanho a tua história querida, mas percebo essa tua necessidade. Eu por exemplo, trabalho em casa e consigo inclusive sentir-me sozinha quando o homem vai trabalhar. Estou habituada à companhia :) Mas é bom existir este espaço querida!
    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderEliminar
  5. Entendo que queiras partilhar todos os momentos com o teu marido, mas também é preciso tempo afastado! Cada um tem a sua individualidade, o seu espaço, as suas coisas, nem é saudável só se viver um para o outro. Mesmo que sejamos nós a pessoa mais importante, há sempre outras pessoas na vida dos nossos respetivos e ainda bem! Não querias, certamente, viver isolada só com ele, é preciso haver disto também. Se estás a estudar, ele ia apanhar a seca da vida dele em casa, daí teres sugerido que ele saísse sem ti. Depois ele demorou mais do que contavas, ok, mas não é por isso que deixas de ser importante ou a família dele. Acontece. As pessoas distraem-se. Tu tinhas que estudar e ele entendeu que não faria diferença chegar mais tarde para te dar mais tempo, certamente. Foi uma falha de comunicação, não quer dizer que ele não te ama ou que não és importante.

    ResponderEliminar
  6. Fala com ele. Provavelmente também querias arejar e passar algum tempo com ele, e compreendo isso perfeitamente, mas se até era esse o caso podias ter ido ao almoço e voltavam mais cedo para casa =)
    Atenção, é apenas uma opinião do pouco que li. É sempre muito fácil resolver a vida dos outros ;)

    ResponderEliminar
  7. Pensei muito antes de comentar, porque não quero que me encares de forma negativa.
    Tal como a Cátia Rodrigues, não acompanho a tua história, mas fiquei confusa... Talvez porque não especificaste a situação.
    Ainda assim, o que me deste a entender é que ele foi a um compromisso sem ti e tu achaste "injusto".

    Por aqui a batalha é outra: o namorado não quer ir ter com os amigos sem mim, dá-lhe preguiça, diz que não se vê sem mim, mas eu acho que eles precisam disso, tal como nós.

    Eu adoro poder marcar um dia diferente com as amigas, sem namorado...
    E quando ele vai eu aproveito para cuidar de mim, tomar um banho de imersão, fazer uma máscara, ver um filme... Sabe tão bem.
    E olha que nós vivemos juntos :p

    Desvaloriza, deixa-o aproveitar, aproveita tu também...
    Beijinho

    ResponderEliminar
  8. É uma situação complicada. Percebo o teu lado mas percebo o outro também. A verdade é que encontrar um meio termo pode ser difícil mas o dialogo é a única maneira de chegarem a um entendimento.

    ResponderEliminar
  9. Em parte compreendo aquilo que sentes... Fala com ele sobre isso, pelo menos ele também fica a saber o que sentiste e noutra oportunidade poderá ter isso em conta.

    ResponderEliminar
  10. Obrigada a todas por cada opinião e conselho :) A sério.
    Realmente foi uma situação excepcional, com contornos excepcionais também, que me magoaram e se fizeram sentir de forma mais intensa.
    Trata-se, no fundo de uma tomada de posição, mais do que o tempo que passamos longe um do outro. Afinal fui eu mesma quem sugeriu e fez questão que ele fosse. Trata-se do tipo de coisa que era, das pessoas que eram e de todas as circunstâncias referentes à situação. Só isso justificaria a minha "dor" pela atitude.
    Obrigada a todas. Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. VerdesOlhos, mau era se ele fosse e te deixasse em casa sem nada para fazer. Tu és uma rapariga muito querida e por isso ficas magoada com estas pequenas coisas (que já percebi que não são assim tão pequenas pois já vem de outras maiores). Tenta não ficar magoada. Têm a vida toda pela frente para estar juntos. E agora que já ultrapassaste mais essa etapa do exame não vão perder mais oportunidades de estar juntos :) Desculpa se fui bruta na minha resposta. Não foi essa a intenção. Um beijo

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!