Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Sob o sol da Toscana

Esbarrei neste filme mas, como sempre, nada é por acaso. E veio mesmo, mesmo a calhar.


Confesso que não dava nada por ele e julguei-o mais uma comédia romântica comum. Enganei-me. Fiquei encantada com o enredo e a história que se desenrola é muito interessante, a meu ver. Fala de novos começos, de atitudes e formas de encarar a vida e, no fundo, a mim reportou-me para a importância que um "lar" pode ter para alguém (que tem, pelos vistos, para mim).
Um sítio com o qual sonhamos, seja ele um bem, um lugar, um estado que se pretende alcançar, pode fazer o nosso mundo girar à sua volta. Porque afinal é o nosso propósito, aquilo para o que trabalhamos e ao qual dedicamos todos os nossos esforços. Por mais que sejamos obrigados a fazer algum desvio no nosso caminho, só não podemos perder de vista esse nosso foco.
Sob o sol da Toscana reporta-nos para um ambiente que para mim é tão cativante que não há como não sonhar com uma vida naquelas terras. Os cenários são paisagens e molduras naturais incríveis, as personagens são interessantes e as suas histórias podiam tão bem ser as nossas (em certa medida, como é óbvio), que nos dão que pensar.
Era a mensagem que eu estava a precisar de receber e por isso, mas não só, adorei o filme. Vale a pena ver.

2 comentários:

  1. Também esbarrei nele por acaso mas gostei =)

    ResponderEliminar
  2. Deve ser giro. É das minhas regiões preferidas no mundo! Mais animada?

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!