Pesquisar neste blogue

domingo, 16 de outubro de 2011

Ele, o G.

Ele é um homem fantástico, que eu admiro e que me fascina mas pelo qual não estou apaixonada de verdade como gostaria. Deixa-me revoltada comigo mesma que ele seja tudo o que eu sempre quis e mais ainda, eu sentir que ele é genuíno e que poderia ser tão mas tão feliz a seu lado e não conseguir. Ele é um homem com o qual eu me imagino casada, com uma família construída mas que não amo. É perfeito, o sonho de qualquer mulher e eu estou a mandá-lo embora - mas o que é que tenho de errado? Eu estou a virar costas a este homem ímpar que eu tanto quero, sempre quis e que, quando o tenho à minha frente, não o quero de verdade. Mas que raio? Perante isto só posso mesmo ficar muito triste.



Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigada pelas tuas palavras!