Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Estado(s)

Fui almoçar fora, com o A., cheguei há pouco.
Senti que tinha de me esforçar por haver qualquer conversa interessante, que não há coisas que nos liguem e, sem conta, foram as vezes em que desejei estar a partilhar mesa com o G.
Eu não tenho nem nunca tive qualquer relação amorosa ou aspirante a amorosa com o A., é um mero amigo (é uma relação puramente de amizade). Foi, simplesmente, o que me veio à cabeça durante o almoço num dos melhores (e mais caros) italianos da cidade tendo sido tratada como uma princesa por ele.


Convidaram-me para uma festa em casa de uns amigos logo à noite, passamos lá a noite e volto amanhã com eles para as aulas logo de manhã. Mas não me apetece ir, muito sinceramente. Ficaria em casa de boa vontade mas estão a insistir comigo e eu acho que devia ir para espairecer e desanuviar também além de conviver com os meus amigos... 

Não sei se vou ter uma relação longa, acho que não. Pelo menos para já não é essa a minha perspectiva. Não sei se este é ou foi um bom começo de alguma coisa mas também quem sabe? E as coisas não estão sempre determinadas à partida nem são imutáveis... Só o que acontece com o tempo, o desenrolar é que dita em que é que resultam as coisas.


Eu estou ansiosa por voltar a estar com o G.
Não é por não estar com mais ninguém que sinto falta dele.
Penso que ainda levarei algum tempo para conseguir todas as respostas às minhas dúvidas e indecisões mas, agora, sei que estaria bem com ele por perto como, aliás, tenho tido - mesmo sem nos vermos ele tem estado "presente" na minha vida. Tenho saudades suas...

1 comentário:

  1. Estamos em situações semelhantes, sem dúvida. Também, tal como tu, tenho vontade de estar com ele. Oh, vida...

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!