Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Há mais!

No feriado, quarta-feira depois da noite de Santos, seu primeiro dia de trabalho em part-time, eu e o G. tínhamos saído e ela supostamente ficou com a amiga que fazia anos e o namorado e levava-os a casa. Tinha dito que tinha de estar no trabalho às 18.45h. Eu e o G. estávamos numa esplanada, muito descansadinhos com o jogo de Portugal como pano de fundo e a comer gelado. Liga-me de um número que eu não conhecia a dizer que se tinha esquecido dos telemóveis em casa e, como eu é que tinha a chave, se podia ir ter comigo para ir buscar a chave e, depois os telemóveis a casa. Nós estávamos prestes a deixar a esplanada e então dissemos que era mais fácil e prático sermos nós a irmos buscá-los e levava-mo-los à porta do trabalho dela. Disse-me nessa altura que entrava às 19h. Às 19.25h estava a chegar lá para apanhá-los e eu tinha-a visto passar de mota, com o seu amigo. Perguntei-lhe se não entrava às 19h e disse-me que era às 19.30h! Pois, é à hora que lhe convier dizer... O que ela não deve saber é que eu vi-a passar com ele na mota antes dela chegar ao pé de mim, a pé porque ele deve tê-la deixado longe (a pedido dela) porque, pelo que ela disse, tinha levado o carro para o trabalho - eu pergunto-me: Como é que tinha levado o carro e chegado de mota? e Como é que foi por os amigos a casa (que fica nos arredores de Lisboa) e voltou e deixou o carro lá perto do emprego, voltou a sair com o amigo e regressou de mota???

Ainda para mais, na noite anterior, quando chegámos dos Santos ela disse que íamos a uma loja depois do almoço mas que queria dormir, não seria muito cedo e eu concordei. Ficou "combinado" - mas só na minha cabeça pelos vistos. Na quarta eu acordei pelas 12h e pus-me a estudar qualquer coisa. Ela não se levantou. Lá recebia chamadas e mensagens de vez em quando que eu ouvia o telemóvel tocar e a sua voz. Só depois das 15h quando eu já tinha almoçado (porque senão morria de fome) é que se levanta "porque a amiga vem lá ter dentro de 10min". Tinham-lhe ligado a dizer que lá vinham ter e só por isso ela se levantou e porquê? Porque assim estava com a amiga. Eu assistindo àquilo tudo pus-me a andar com o G. Ainda fiz frete (porque não gosto de ser mal educada para quem nem tem culpa de nada) para os amigos dela e tentei ser educada.

Foi a última vez que combinei com ela alguma coisa enquanto me lembrar desta.


Ontem pediu-me que fosse bem cedo com ela fazer inquéritos a turistas porque não fala inglês. Então lá fiz o esforço e levantei-me às 8h para estar pronta às 8.30h, hora a que ela disse que estava em casa para apanhar-me. Não estava. Às 8.30h mandou mensagem a dizer que ia sair àquela hora do trabalho e desde essa hora não me disse absolutamente mais NADA até às 10h!!!! Mesmo eu tendo mandado mensagens e ligado várias vezes. Não me disse NADA de nada. E era coisa para demorar 10/15min no máximo, desde o sítio onde tinha estado a trabalhar. Manda mensagem às 10h: "Já vou". E mais nada. Estava tão possessa quando entrei no carro mas controlei-me. Perguntei-lhe o que é que tinha acontecido para ter chegado tãoooooooo tarde e disse-me só "foi um acidente que não me deixava tirar o carro" ao que eu protestei "e fica sem me dizer nada durante uma hora e meia? Não podia responder-me às mensagens por telefone? Vou fazer-lhe o mesmo que é o que está certo então". Virou-se toda indignada e ofendida dizendo que não tinha de me ouvir, que ela estava pior que tinha ficado o tempo todo "presa/fechada dentro do carro". 

Lá apanhámos um colega seu e seguimos para o local das entrevistas. Chegámos lá, ela entrou no local connosco, passou-me para a mão as SUAS entrevistas e disse que ia ao carro comer o que eu lhe tinha trazido de casa. Lá foi ela. Deviam ser umas 10.30h quando chegámos lá e ela só voltou do carro (que eu conseguia avistar) às 12.30h. E não voltou para fazer alguma entrevista ou tentar ou o que fosse mas sim para passear-se dum lado para o outro ora tomando café, ora sentada nas cadeiras de lá, ora andando pelo recinto às voltas. Fomos para casa depois das 13h.

E ainda teve a lata de se meter com o G. quando saiu de casa para ir comprar qualquer coisa e disse-lhe (contou-me ele) "Podes namorar à vontade que eu vou demorar. Ela está chateada comigo, sabes porquê?", ele disse que não; "Eu acho que sei porque é..." disse ela e foi-se embora. E quando voltou, perguntou-lhe se ele tinha feito o que ela tinha mandado!!! Ele que é a pessoa mais calma, paciente e tranquila que conheço controlou-se para não ser inconveniente com ela, não achou piada nenhuma à brincadeira. 

Parece uma autêntica criança, sem qualquer noção ou consciência do que faz e diz. Não sei nem o que fazer ou o que pensar...

1 comentário:

  1. Realmente há coisas que não se percebem, e essas atitudes da menina é uma delas :x

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!