Pesquisar neste blogue

domingo, 24 de junho de 2012

Uma dura espera


Não há nada a fazer além de ESPERAR. E a espera dói, custa, magoa. Porque é tão longa que, mesmo perto, não nos permite avistar o seu fim. Estou cansada. 

Nem ao meu pedido para vir à net falar comigo acedeu...
Não sei onde está a minha mãe, aquela que todos os dias, mais que uma vez talvez, ligava a saber como estava, o que era feito de mim, que fazia, o que ia fazer. Para falar e desabafar, para me ralhar ou fazer perder a paciência porque era chata. Fosse para o que fosse. Ligava. Pelo menos parecia importar-se. Desde que estou em Itália que parece que tudo mudou, tudo gira só e unicamente à sua volta. Não aguento estar aqui, só, a massacrar-me com estas coisas, com tudo isto. Não posso mais. Acho que vou tentar sair e secar estas lágrimas de vez. Ficar só em casa só me faz chorar.

Só posso acreditar que uma mãe não está bem (mentalmente) para poder desinteressar-se, não se importar minimamente com os filhos. Estar-se MESMO nas tintas!

4 comentários:

  1. obrigada pelo comentário querida :)

    é possível fazê-los sim! Que número calças?

    adiciona-me no facebook para falarmos melhor por mensagem https://www.facebook.com/catia.bm

    http://behindcatiseyes.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Tem calma querida...
    Não se passará nada com a tua mãe para uma mudança tão repentina?
    É realmente estranho, mas desesperar não te vai ajudar em nada.

    Beijinho,
    Lux

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!