Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

28 de Julho


Era dia de viagem. A primeira dele comigo, para cá. Stress e preocupação a altos níveis e era o nosso dia. Fazíamos um mês de namoro. Andámos a correr de um lado para o outro, a mil à hora como habitual. Com tudo aquilo e até chatices à mistura (resultado do nervosismo inevitável), ele surpreendeu-me oferecendo-me uma caixa linda, cheia de pétalas. Escondidas por entre as pétalas espreitavam uma vela aromática e uma garrafa pequena com uma carta dentro. Caiu-me o chão e senti-me uma autêntica parva. Deixou-me sem palavras, só consegui abraçá-lo e agradecer-lhe. Só de me lembrar só penso: tenho uma sorte tremenda em ter este homem ao meu lado e apaixonado por mim.

1 comentário:

Muito obrigada pelas tuas palavras!