Pesquisar neste blogue

sábado, 25 de agosto de 2012

O "novo" T1 dele


O G. arranjou um novo apartamento. Maior e mais barato. E eu, quando o vi fiquei logo convencida! Tem um pequeno hall de entrada, uma cozinha comprida mas estreita com marquise, um quarto com varanda, uma casa de banho enorme com janela para a marquise e uma sala com varanda. Era o que ele queria, algo maior, mais em conta e com varanda para o Patanico não destruir a casa.

Apesar dele ainda não ter emprego garantido nem segurança financeira para assumir o compromisso de alugar uma casa, foi uma oportunidade única, a não perder. E eu sei, sinto, que não falta muito para ele conseguir o seu trabalho e poder sossegar (já que tem estado estes dias todos a entregar dezenas de currículos, sem parar). Na altura ele hesitou mas também gostou, do apartamento e do preço e acabou por decidir avançar e ficar com ele. É um simpático T1 que estou desejosa por dedicar-me a decorar e preencher com ele (já que não tem mobília). 

Já fizemos alguma coisa por ele antes de vir de férias para a terrinha. Arranjámos uma estante, uma cama e um frigorífico. Deram-nos uma mesa, cadeiras e uma meia lua no Banco Alimentar. Passámos uma tarde a carregar tudo isto dos sítios e pôr no novo T1. Só eu e ele a carregar tudo para um terceiro andar sem elevador. Quando estávamos a sair de lá vimos, junto ao passeio, uma estante de madeira. Não fizemos mais nada, parámos, quatro piscas ligados e metê-mo-la na carrinha emprestada. Demos a volta ao quarteirão e deixámos de novo essa em casa dele. Daqui ele levou alguns utensílios de cozinha e outras coisas necessárias que servem sempre, coisas práticas e ainda levarei mais algumas quando for. Desde que voltou para lá ele arranjou um fogão com forno e sofás, o que é fantástico! Esta semana e as próximas pretende tratar de pôr cera no chão e montar a cama...tratar da água, luz e gás e compor o sítio.

Mal posso esperar por poder ajudá-lo neste processo, esta fase das casas/mudanças é fascinante para mim. Depois, ele terá o seu cantinho, que eu sei o quão importante é e o que significa para ele, além de que o merece por inteiro! Isso deixa-me tão feliz! Vou poder partilhar mais esta conquista e aventura a seu lado, passar os dias a preparar cada pormenor que contam histórias e as noites aconchegada nos seus braços.


Da varanda do seu T1 vê-se, em frente, uma casa rasteira, antiga que parece abandonada. Tem um quintal enorme atrás e desde que a vi que ando a sonhar com ela. Não me sai do pensamento o nº 65 daquela rua.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigada pelas tuas palavras!