Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Fim de semana...que soube a tão pouco

O fim de semana começou com a minha irmã a vir cá passá-lo.


Pouco depois de chegar veio (ela e a minha mãe) ter comigo e quando íamos a sair não sei muito bem para onde, acho familiar um carro parado à minha porta. Quando olhei com mais atenção era o G. que supostamente devia estar nas aulas mas que afinal não tinha tido e até me tinha mandado mensagem (que eu não cheguei a receber). Fomos, então, todos juntos, fazer algumas compras de supermercado, cozinhámos qualquer coisa em casa do G e jantámos. Íamos ao cinema mas quando chegámos para comprar bilhetes já só havia nas duas primeiras - nunca tal coisa me tinha acontecido, devia ser por ser sexta à noite. Decidimos que assim não valia a pena e viemos embora já desapontados porque queria mesmo ver o Para Roma com amor mas agora, depois disto, já mudei de ideias e acho que vê-lo-ei em casa mais para a frente. Lá fomos nós tentar comprar outras coisas que nos faltavam em casa, fazendo "piscinas" para encontrar um sítio para estacionar junto a um centro comercial, já por volta das 22h, numa sexta feira antes de regressar a casa.


Sábado era um dia para esquecer, era sabido. Ele tinha de trabalhar de manhã, sair a correr, comer, preparar-se, levar colegas consigo e ir para fora de Lisboa actuar à noite e voltar logo a seguir porque no Domingo trabalhava de manhã. Ainda foi ter comigo antes de entrar para me dar um beijinho e deixou-me a chave de casa, só depois de sair do trabalho é que se lembrou que precisava dela para poder ir para fora, já eu estava fora de Lisboa. Lá teve de ir buscar a chave comigo, perdendo tempo e andando a correr de um lado para o outro. Eu passava o dia com o Coro. De manhã ensaio (para o qual não tinha como ir e teve a minha mãe de me dar boleia), comer por lá com colegas e seguir para arredores de Lisboa, para a nossa actividade durante a tarde toda, só saímos de lá depois das 19h e eu vinha morta. Fiquei por casa até que me veio apanhar a minha mãe, fomos ter com a minha irmã, comemos qualquer coisa e saímos as três. Levei-as comigo a um bar marroquino para que conhecessem e experimentassem algo novo e diferente para elas - infelizmente, tal como da última vez, a narguilha não estava nada de jeito (mesmo tendo escolhido outro sabor, supostamente melhor, de acordo com as indicações dos funcionários) e quando de lá saímos, fomos dar uma volta de carro antes de me deixarem em casa e irem dormir. Eu fiquei a estudar esperando que o G. regressasse. Quando cá veio ter já passava algum tempo das 2h e veio logo que pôde... Não era suposto mas peguei na mochila e fui ter com ele. Vinha só dar-me um beijinho mas levou-me com ele para casa. Quando nos deitámos já eram mais que as 3h e muito mas ainda nos deu para falar e falar de tudo o que se tinha passado e só depois das 4.30h o cansaço nos obrigou a dormir. 

Queria ter ido com ele para o sítio onde está a trabalhar. Levantava-me com ele, pegava nas minhas coisas e ficava a ler e estudar até ele sair. Este era o meu plano mas tendo em conta que ele se levantou pelas 8h, saiu furado. Só me lembro dele me vir à cama dizer: "Não queres ficar a descansar mais um bocadinho?" e eu lhe ter respondido que sim meia a dormir. Nem dei conta de nada e só acordei perto das 13h. Ele devia sair uma hora depois, então pus-me a arrumar algumas coisas lá em casa e fiz almoço para que, quando chegasse, pudesse comer logo.


Chegou depois das 14.30h, almoçámos. Finalmente esteve a montar um armário da casa de banho, que já estava na caixa há um mês talvez à espera do dia em que ele tivesse tempo de fazê-lo. Foi hoje, esta tarde. Mas foi, ainda assim, um pouco a correr. Tínhamos de estar na Gulbenkian antes das 19h, ainda tinha de ir a casa mudar-me e passarmos a apanhar a minha mãe e irmã. Chegámos a tempo mas foi preciso andar à pressa. Tinha conseguido bilhetes grátis no dia anterior e, mais uma vez, quis leva-las a algo diferente mas parece que não foi algo que quisessem repetir. Tirando o facto de não ter conseguido, tal como na noite anterior, o que pretendia - deixá-las contentes por fazerem algo diferente e isso me deixar desanimada e chateada - gostei muito do espectáculo.
Fomos assistir a Orquestra Divino Suspiro e, tendo sido um concerto mais curto que o último a que fomos no 5 de Outubro, foi também mais ligeiro e diversificado. Muito bom!

Saímos de lá depois das 21h e ainda passámos num supermercado a pedido da minha mãe. Estivemos em casa dela a comer e depois viemos embora. Ainda fui a casa dele ajudá-lo a levar tudo o que tinha no carro para cima - mais o Patanico que tinha ficado, desde sexta à noite, com a minha irmã - antes dele me vir deixar a casa.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigada pelas tuas palavras!