Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Perspectiva de Natal

Eu: Já pensaste no que vais pedir ao Pai Natal?
Ele: Ainda não sei bem...um aspirador, algumas coisas para a casa, umas botas, um casaco,... E tu, o que é que vais pedir este ano para o Natal?
Eu: Nada...
Ele: Nada? Mas porque não precisas de nada ou porque achas que tens tudo o que queres? 
Eu: Nada.
(...)

Deve ser o primeiro ano da minha vida em que, não quero nada. Embora quase nunca tenha pedido coisas pelo Natal (por mil e uma razões), muitos anos quis ou desejei alguma coisa, ou não queria mesmo a sério mas sonhava ou ansiava algo, ou queria/precisava de várias coisas embora não pedisse nenhuma...
 

Só ontem à noite, já na cama, no refúgio dos seus braços me dei conta e apercebi do quão diferente será o Natal deste ano. E não posso esconder que me fogem lágrimas quando penso que já nada será igual ao que sempre conheci, a minha vida inteira. Este ano, o Natal será sem a minha mãe. Serei só eu, a minha irmã e o meu pai. E não é porque aconteceu alguma coisa de mal à minha mãe mas porque ela abandonou a "família" que nos foi construída (a mim e à minha irmã) depois de 24anos de casamento, para seguir o desejo e vontade de ser feliz. Não posso negar o quão triste isto é para mim. E quase me sinto uma extrema egoísta por falar em mim no meio de uma situação que para os meus pais deve ser bem mais intensa, sentida e profunda. Mas é o que sinto...que esta é uma situação tão triste, o que aconteceu à minha família...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigada pelas tuas palavras!