Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Primeiro dia de Novembro

Novembro chegou com muita ronha na cama, até tarde, no quentinho dos braços de quem se ama. E há melhor forma de começar qualquer dia que seja?! Cada vez gosto mais de estar por aquela casa, que cada dia tem mais um bocadinho de nós, que a cada fase guarda tanto de um nós construído a pouco e pouco...! Cada vez me custa (ainda) mais vir embora ou despedir-me dele, ter de o ver só a correr entre furos que aproveitamos o máximo possível...saber que não o vejo mais ou então que só o verei tão mais tarde. Por mim não o deixava nunca, passava o dia a seu lado. Não alapada ao seu pescoço género meloso mas a acompanhá-lo (e ele a mim) nos trabalhos e obrigações quotidianas.


Demo-nos ao luxo de dormir até mais tarde, afinal era feriado. Quando acordámos comemos qualquer coisa e pus-me a fazer almoço reforçado. Ele teve de sair para ir comprar algumas coisas que faltavam para o que eu estava a cozinhar. Fiz duas especialidades - empadão de atum e arepas - que ele adora e, para nós, aquele almoço foi um autêntico "manjar".

Ele teve de ir trabalhar à noite e nós ainda passámos, depois de almoço, a caminho do trabalho dele, no supermercado a comprar algumas coisas para casa. Ele foi trabalhar e eu fiquei pelo centro comercial. Enquanto ele não teve intervalo estive a ver coisas para ele e lhe faltam para a casa de loja em loja. Quando ele saiu foi ter comigo e comprou o que lhe fazia falta. Trouxemos: um alguidar grande para cozinha por 1€, uma tesoura e um raspador, os dois, por 1€, dois coadores pequenos por 1€, cinco taças de sobremesa de vidro por 40cent cada e uma colher para a massa por 30cent. Que belas compras!

Eu estive no JUMBO a experimentar as galochas que lá estão em promoção e adorei como calçam. Ao contrário do habitual com este tipo de calçado (pelo menos comigo), não fazem um pé grande e mal feito. Estreitam o pé, delineando-o. Fica feminino e não rude ou bimbo. Há muitas cores e padrões por onde escolher e o preço está bem em conta. Não são o género de calçado que eu adore e nem sei se me darei bem com elas por isso não quero nem posso investir muito em algo assim. Mas queria experimentar usar galochas porque me custa sair de casa, com chuva, com as botas que tenho (que são só umas) nas quais não entra água. Porque me custaram mais dinheiro (35€), adoro-as e acho que a chuva as estragará. Por isto, as galochas, para mim, seria a forma de contornar a situação e evitar males maiores, de uma maneira económica já que custam 12€ (11,99€)!


Acabei por não trazer galochas nenhumas mas fiquei sempre com elas na cabeça. O inconveniente de serem baratas é venderem-se logo, portanto, existirem poucos números e muitas terem defeitos (e eu não sou capaz de comprar coisas com defeitos evidentes). Decidi então que passaria noutras lojas (JUMBO) para tentar encontrar umas, até me decidir...

Passei o resto do tempo em que o G. esteve a trabalhar a estudar. Tenho já muito que ler e muito trabalho em atraso por isso tenho que por mãos ao trabalho urgentemente, não posso deixar acumular mais e mais. Quando ele saiu fomos jantar a casa dele e depois deixou-me na minha. Não consegui adormecer e pus-me a fazer coisas até tarde. Na sexta como tinha de me levantar cedo custou-me tanto...!

2 comentários:

  1. Que lindo,desejo tudo de mais maravilhoso para vcs dois que aproveitem cada instante do dia como se fosse unico e cultivem sempre a harmonia que este amor seja para a eternidade....
    Bjinhos

    ResponderEliminar
  2. Heheheh. Estou a ver que também sabes o que é arepa! Eu adorooooooo! Digamos que vim da Venezuela, e sei tão bem o que é isso! :) :) Beijinhos*

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!