Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Quase a chegar


Dentro de dias celebramos três anos de namoro. Esta não é uma data vã para nós. Nunca nenhum os dois namorou este tempo, na realidade, os nossos relacionamentos anteriores tiveram quase essa duração mas não chegaram a tal (no meu caso, faltavam três meses para celebrar três anos de namoro quando terminámos). Por este motivo é uma data verdadeiramente inédita para ambos e que não podia ser, por a celebrarmos juntos, mais especial. Não temos nada planeado e não sei o que faremos. O mais importante é, como sempre, estarmos juntos. Afinal, estes trinta e seis meses como namorados são muito mais do que números. E os números são tão pequenos perante tudo o que nos une e tudo o que já enfrentámos juntos que eu só posso achá-los insuficientes para caracterizarem o que quer que seja. Tenho-te no corpo, na alma e no coração. Trago-te, mais do que no pensamento e no peito, também entranhado na pele. És parte de mim, tal como eu já me transformei também parte de ti. Que este amor e estes sentimentos que me contagiam a existência se perpetuem até ao final das nossas forças, dos nossos batimentos. Porque as palavras que eu encontro nunca serão demais e ao mesmo tempo nunca chegarão para expressar o que o coração teima em gritar.

7 comentários:

Muito obrigada pelas tuas palavras!