Pesquisar neste blogue

terça-feira, 31 de maio de 2016

Nós somos

Por mais que nos digam o contrário, por mais que nos levem a pensar de outra forma, por mais que as circunstâncias, os desafios, os obstáculos e as atitudes que temos de enfrentar nos tentem convencer do oposto. Não nos podemos esquecer de nós. Por mais que nos digam que estamos errados, que mudámos, que não agimos bem, que não somos como devíamos, só o nosso interior pode sentenciar isso. Se estivermos de consciência tranquila que fazemos tudo ao nosso alcance e da melhor maneira que nos é possível, de acordo com as nossas próprias convicções, ninguém mais pode determinar o que é certo ou errado para nós. Não têm esse direito.
E quem está disposto a magoar-nos ao ponto de nos dizer este tipo de coisas ou de nos fazer sentir desta forma, não pode estar bem e não podemos considerá-lo. Porque é nocivo para o nosso bem-estar, para a nossa tranquilidade e sanidade mental. Por mais que se achem nesse direito, não lho podemos admitir. Só podem estar enganados.

1 comentário:

  1. Acho que a melhor coisa que a idade nos trás é exactamente o relativizar as coisas e não ficarmos afectados com as más vibrações dos outros =)

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!