Pesquisar neste blogue

domingo, 9 de outubro de 2016

A roupa do noivo

O meu homem não quis (graças a Deus!) casar vestido como se viesse de uma viagem ao espaço, como agora parece ser moda nos fatos de cerimónia/noivo. Não querendo um "fato de cerimónia", restavam-lhe os fatos mais comuns e banais - que era outra coisa que ele também não queria. Além disso, dada a sua estrutura, não era assim tão fácil encontrar um fato cujo corte o favorecesse. Portanto, como já podem adivinhar, a procura pelo fato com que ele se irá casar não foi muito fácil. Lá se vai aquela ideia de que para os homens a procura é muito mais fácil e a decisão é muito mais leviana quanto à roupa com que vão casar. Com o meu, pelo menos, não foi nada assim. Levou tempo, exigiu paciência e muito veste-despe e entra-sai em muita loja de roupa, da especialidade e não só, corremos tudo! Ainda levámos alguns meses nesta procura mas chegou o dia,em qual encontrámos o fato ideal e não pensámos duas vezes, veio logo connosco para casa em Julho.


Encontrado o fato, veio o não mais fácil: encontrar os sapatos. Queríamos uma combinação quase impossível: confortável, bonito e não demasiado dispendioso. Novamente, foi uma procura que nos levou tempo e paciência, muitas idas às lojas, muita experimentação...mas lá os encontrámos. Na cor que queríamos (outro requisito que parecia simples mas na prática se revelou um desafio), confortáveis, bonitos e em promoção!
Depois de encontrar os sapatos pudemos finalmente procurar o tecido para o colete, de uma cor que ficasse bem, quer com o fato, quer com os sapatos. Foi outra dificuldade! Momentos antes de encontrarmos o que pretendíamos, lembro-me que ele pôs em causa a ideia que tinha da coisa porque estava convencido que não conseguiríamos o que ele queria. Nessa altura já a procura era muita, o cansaço e a descrença se apoderavam de nós. Não sei como, soube que ele não tinha motivos para desistir da sua vontade e disse-lhe que procuraríamos e, como não era nada impossível, iríamos encontrar. Isto mesmo antes de descobrirmos uma loja de tecidos na qual ainda não tínhamos entrado e onde acabámos finalmente por encontrar o que comprámos. Agora está o tecido à espera de seguir para a costureira que irá fazer o colete. E é só isso que falta fazer.
Tendo o tecido para o colete e os sapatos, fomos em busca do cinto que ficasse bem com ambas as peças e com o fato. Passámos umas horas de um sábado no centro comercial e conseguimos encontrá-lo. Essa peça não nos deu assim tanto trabalho.
Entretanto a camisa também não estava fácil de achar. Ora encontrávamos camisa com botão de punho como ele queria mas com um colarinho que não era o indicado para laço como ele pretende, ora o oposto - colarinho para laço mas sem botão de punho. Encontrámos uma loja, no outlet, onde havia uma camisa com colarinho como ele queria e para botão de punho, em branco ou pérola, como procurávamos. Foi aquela.

No meio de toda a procura por cada peça das que compõem a indumentária do noivo, a única coisa que não nos deu muito trabalho encontrar foi o laço. Nem o procurámos para dizer a verdade, um dia, numa loja em saldos, no meio de Agosto, encontrámos um super barato que decidimos comprar para ver se dava com a cor do fato. Ainda levámos um outro, da mesma loja, para ver se o tom seria melhor mas não, foi mesmo aquele primeiro (e mais barato) que ficou melhor.
A decisão de comprar tudo separadamente não nos poupou trabalho e chegou a ser desafiante, confesso mas a verdade é que, depois de vê-lo vestido com tudo o que já temos, valeu cada segundo. Sabemos que está ao gosto dele, que cada peça foi pensada ao pormenor e que cada detalhe conta e fará, por isso, a diferença. Além disso, apesar de eu ser suspeita, ficou tudo muito bem junto e valoriza o jeitoso que é!
Esta foi mais uma das questões em que nós pudemos tirar prova de que com paciência, procura e dedicação (todo o processo levou-nos vários meses) conseguimos fazer muito boas compras e bons negócios. Privilegiámos peças de qualidade, confortáveis e que possam voltar a ser usadas, porque assim se rentabiliza o investimento e tentámos sempre comprar em promoção (ora em saldos, ora em outlet) e isso fez, sem dúvida, a diferença. E isto aplica-se a quase tudo (o que é possível) no nosso casamento.

3 comentários:

  1. aww ele deve ficar um borracho eheh ;)
    sim, acho que ser de qualidade e re-utilizavel é uma boa ideia! porque o casamento é so um dia! xD

    beijinho
    the-not-so-girlygirl.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Parecem-me óptimos princípios a seguir!

    ResponderEliminar
  3. No meu caso, o vestido foi amor à primeira vista. E ao que sei, a roupa do meu estimado noivo também foi fácil de escolher.

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!