Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Casei # Os meus ramos

O prometido é devido, por isso, dou início aos relatos sobre o casamento (ainda que 6 meses depois).

Eu não sabia que flores queria para o meu ramo de noiva, ou melhor, a ideia que eu tinha não era concretizável, pelo que não tinha imaginado nada em concreto. Sabia o que não queria e vi várias imagens que gostei. Partilhei isso com a florista e o resultado surgiu, conjugado com todo o ambiente do nosso casamento (roupas, decoração, tons e género), do talento e experiência da profissional que nos auxiliou nesta parte, mais do que perfeito. Não poderia ter imaginado nada mais perfeito.


Eram dois porque um deles queria oferecer a Nossa Senhora.
O "principal", que me acompanhou a mim o tempo todo, tinha espigas que faziam parte da nossa decoração e estavam carregadas de simbolismo para nós, um terço do matrimónio no caule e rosas, que são a flor por excelência.


O segundo ramo tinha pontas de eucalipto e, por isso era verdadeiramente perfumado. Cheirava tão mas tão bem! A simplicidade fê-lo muito especial e bonito e para mim seria difícil escolher entre um e outro. Como a florista já os tinha imaginado e só mos mostrou já dando conta do propósito de cada um, conforme os tinha construído, encaixou tudo na perfeição.

4 comentários:

  1. Simplesmente maravilhosos! Que bom gosto. :)

    ResponderEliminar
  2. Eu estou na fase de que não sei que flores usar, não queria usar rosas, queria usar umas flores mais "campestres".

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!