Pesquisar neste blogue

sábado, 15 de outubro de 2011

A decisão e conversa de ontem

Ontem decidi falar logo com ele.
 
Combinámos encontrar-nos e às 23h veio buscar-me. Quando comecei a falar ele disse-me que também tinha tomado a decisão de se afastar porque, da sua parte, "o sentimento está lá, mantém-se igual e não muda assim mas, até eu saber que quero realmente namorar com ele, ele não vai fazer nada, irá afastar-se porque se eu quiser sei onde encontrá-lo e lutarei por ele"
Disse também que via que era a única coisa a fazer neste momento mesmo sabendo que gostamos um do outro tem a sua dignidade e não vai ficar permanentemente neste vaivém só porque eu não sei o que quero e estou numa fase crítica.
Senti que a decisão era de ambos e, no fundo e por mais parvo que seja porque era a mesma decisão que eu tomara, fiquei tão triste e senti-me ainda pior por ele querer aquilo também, por ser também uma decisão dele... 


Chorei tanto. Tive tanto medo, senti que o perdi, que ele se está a ir embora. Quis que ele ficasse mas não é justo, ele já ficou tempo demais, é muito egoísmo da minha parte.
Já tinha tido este medo, sabia que o perderia e não era, de todo, o que eu queria e muito menos o que precisava... Depois de conversarmos durante horas ele abraçou-me finalmente e deixou-me chorar no seu ombro.
Sinto que deixei um homem maravilhoso e único ir-se embora caminho fora enquanto eu observo apática. E pior, eu é que lhe pedi que me virasse as costas por fraca que sou, por me sentir um caco e não conseguir refazer-me.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigada pelas tuas palavras!