Pesquisar neste blogue

terça-feira, 29 de maio de 2012

Num rasgo de lucidez


Quando voltar tens de me ouvir. Ou melhor, terás de me fazer falar. Terás de obrigar-me a contar-te tudo o que precisas para entenderes tudo o que aconteceu, o que passei, como me senti e no que me causou. Tenho de chorar no teu colo todos os medos e libertar todos estes fantasmas que fizeram de mim sua casa. Porque sei que é possível mudar de ideias dentro de minutos, quanto mais quando tiver oportunidade de falar contigo pessoalmente sobre tal coisa.
Mas eu preciso de falar e chorar nos teus braços porque tu não tens medo das minhas lágrimas e me deixas chorar porque chorar faz bem.

1 comentário:

Muito obrigada pelas tuas palavras!