Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Dia de Cão



Hoje foi um dia complicado. Muito difícil mesmo para mim. Com direito a desespero, a sentir-me perdida, a não saber o que diabos fazer, como agir, nada de nada. Com direito a muita lágrima, muito soluço e uma grande tristeza.

Hoje foi também um dia decisivo para começar a curar a dor que me causam. Para afastar a preocupação que me atormenta e conseguir concentrar-me no que preciso verdadeiramente para atingir aquilo que preciso e quero para mim.
Hoje o G. soube finalmente que o querem novamente no trabalho do ano lectivo anterior. Foi o dia em que ele (depois de ter passado o dia inteiro porta a porta, num trabalho no terreno, a aprender como deveria agir, até às tantas sem parar) teve um convite para um trabalho que não é na sua área mas que é trabalho e o pode ajudar, sendo um projecto interessante até.

Hoje foi o dia em que finalmente pôde arrumar as minhas coisas e sair daquela casa, de junto daquela que tanto amo e tanto me faz sofrer. Esta situação está a consumir-me, a dar comigo em doida, está a dar cabo de mim, a fazer-me tanto mal, a destruir-me a pouco e pouco. Saber das coisas e não poder dizer nada. Ter de ouvir, perceber e ficar calada. Ter de aguentar aquela postura, aquele comportamento… 

Não sou capaz de compreender como é possível ela fazer aquilo, agir daquela forma, estar tão cega, ser tão inconsciente e inconsequente. Afinal não é nenhuma criança (embora o pareça).
E mesmo perante a sua pergunta "Esta noite já vais dormir lá?" assenti firmemente e sai. Engoli em seco por mais que me tenha custado virar costas e vir-me embora para depois me desfazer em lágrimas de desespero.
Não aguentava mais estar debaixo do mesmo tecto. Fiz de tudo para apressar a minha saída daquele covil que me deprime profundamente.

Hoje é também o dia em que a minha irmã chega e poderei recebê-la.

No final de contas foi um dia lixado mas também foi o dia em que (fiz alguma coisa para) tudo começou a mudar.

13.09.12 às 2.05h

1 comentário:

  1. Espero que essa mudança seja o mais positiva possivel!É estranho e não deixa de ser curioso como as coisas na vida,especialmente os sentimentos, são de extremos, paralelismos.

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!