Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Adeus 2012, Bem vindo 2013!

O fim de ano foi passado em casa dele, com um jantar entre (poucos) amigos, com a minha irmã e mãe. Depois da correria de preparação do jantar (ele só saiu depois das 19h do trabalho e o jantar era às 21h. Quando o fui buscar ainda fomos comprar espumante e coisas que faltavam para cozinhar depois dele sair a um indiano porque estava já tudo fechado.) passámos a meia noite na varanda, brindando todos juntos ao ano novo. Assim terminámos 2012 e recebemos 2013, ao lado um do outro, juntos.


Tínhamos pensado sair e julgámos que o pessoal do jantar alinhava nisso connosco. Engana-mo-nos e acabaram todos por ir para casa e ficámos só nós dois. Ainda nos convidaram para casa deles, ficávamos a conversar e tomar uns copos mas não estávamos para aí virados. Ele só teria de voltar ao trabalho na quinta e queríamos aproveitar a primeira madrugada de 2013 de outra forma.

Mesmo só os dois decidimos sair. Fomos até ao Estoril tentar uma discoteca mas quando lá chegámos estava fechada, como já não era cedo decidimos ir, dali, directos a uma em Lisboa, que sabíamos estar aberta. Deviam rondar as 3h quando entrámos numa das discotecas mas conhecidas da capital e por lá ficámos (pagámos 20€ para entrar, com direito a duas bebidas, não faço ideia se foi muito ou não. Para nós custou (e custa-nos dar) mas era uma vez sem exemplo, uma noite só e decidimos fazê-lo.) até depois das 6h. 


Dançámos, bebemos, rimos, tirámos fotos: fizemos a festa. E não podia ter ficado mais feliz por ter passado aquele momento assim: feliz, com ele. Tinha o coração cheio e era a nossa primeira saída a sério, só os dois. Belo início de ano novo.
Voltámos para casa constatando que as coisas acabaram por não poder ter corrido melhor para o nosso lado. A minha irmã e o namorado, que tinham passado a noite anterior em nossa casa, acabaram por ir dormir a outro sítio e estávamos sós. Acabámos por não ter mais ninguém a dar palpites ou a querer fazer algo diferente do que nos apetecesse porque saímos só nós e fizemos o que queríamos e nos apeteceu no momento. Como quisemos. Que delícia.


Dormimos até o meio dia e levantámos para almoçar com a minha irmã, o namorado e a minha mãe num dos nossos restaurantes de eleição. Depois fomos saber se podíamos ir ao circo nesse dia e conseguimos bilhetes. O espectáculo era só à noite e como estávamos cheios de sono ainda fomos a casa (eu e ele) e encostámo-nos um bocadinho adormecendo.

Duas horas depois chegaram a minha mãe, irmã e namorado para jantarem connosco e saímos para o circo. Pelo caminho apanhámos os pais do G. que também foram connosco. Éramos então sete. 


O espectáculo ainda durou mais de 2h e eu gostei muito. Adorei os leões, os trapezistas, os palhaços, os equilibristas, as motas, tudo! Foi mesmo giro e valeu mesmo a pena. Mais uma coisa nova que estávamos a fazer no primeiro dia de 2013.

Saímos de lá já com planos, muitos, para o 2º dia do ano. Haviam assuntos pendentes de que tínhamos de tratar, amigos para ir buscar ao aeroporto, promoções para aproveitar...enfim. 

A DD chegava de viagem ontem e ofereci-lhe boleia. "Eu penso assim, se podemos ajudar, porque não?" dizia ele quando lhe disse que não tínhamos de ir buscá-la, porque ela assim o disse.

A verdade é que sinto, várias vezes, que somos uns "apaga fogos" ao fazermos mil e uma coisas num dia, por isto e por aquilo, por este e por aquele. Mas sinto que só assim a vida faz sentido e só ao sentir-mo-nos "úteis" (no sentido de termos ajudado quem precisava ou nos pediu quando o podíamos fazer) é que podemos estar bem com a vida e com os outros, ou não é?!


Assim, o segundo dia do ano foi cheio. Dormimos até quase as 15h e depois dum doce pequeno almoço, saímos para fazer devoluções várias, trocas, resolver assuntos pendentes, enviar encomendas... Depois gozámos da companhia um do outro...num ambiente de muito amor e saciar de saudades.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigada pelas tuas palavras!