Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Parabéns meu amor

Ele teve de recusar trabalhos porque, simplesmente, teria prejuízo indo trabalhar.
Não ganhava que chegasse para o combustível ou sequer para os transportes. Uma autêntica vergonha para as horas e funções que lhe propunham, tendo em conta que ele tem experiência profissional na área e é licenciado há anos (será que não conta nada ter uma licenciatura?). 
Pagam-lhe mais (100€) a vender roupa, 4h diárias, com duas folgas semanais do que lhe queriam pagar por trabalhar 8h diárias para um cargo técnico especializado. Mas será que isto cabe na cabeça de alguém?
Ele quis sempre que a loja fosse um trabalho passageiro, para o assegurar enquanto procurava algo na sua área, melhor do que aquilo. Mas houve alturas, até ontem mesmo, em que nada o amparava ou era capaz de lhe dar esperanças fundadas nesse sentido.
Ele ter de recusar trabalhos na sua área de formação e continuar numa loja de roupa, que é algo que nada tem a ver com ele, só Deus sabe o que lhe doeu. Ele querer sair de lá mas não ter como, tendo de dizer que não porque teria de pagar para trabalhar...custa muito, é desolador.


Ter trabalho na sua área, a fazer o que gosta, para o que estudou e tem vocação, numa instituição fidedigna, com contrato e horário a tempo inteiro (fulltime), pagarem o que é de direito, voltar a ter fins-de-semana e horário de gente...é impagável. E é finalmente o que ele merecia!

Sei que vai correr tudo bem, confio e tenho muito orgulho em ti!

2 comentários:

  1. Eu larguei o meu antigo trabalho (da área da sociologia) por isso mesmo, as condições estavam a decair e o trabalho a aumentar. Não contem comigo para pagar para trabalhar!
    Hoje em dia ter uma licenciatura não conta para grande coisa, infelizmente. As condições são muito, muito precárias, os ordenados nada compatíveis.

    Boa sorte*

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!