Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Sábado à noite

Fizemos serão. 

Depois do cinema - fomos ver VIRADOS DO AVESSO e é um filme fantástico, para rir do início ao fim, muito bem conseguido, deixa qualquer um bem disposto - decidimos comprar uma garrafa de sangria e ir para casa jogar póker. 
Não sei na verdade de onde nos saiu a ideia mas aconteceu. Já passava da meia noite e não sabíamos onde ir desencantar sangria. Já estávamos perto de casa e por isso as hipóteses já estavam reduzidas a alguns (poucos) lugares. 
Acabámos por desencantar não sangria mas uma garrafinha de moscatel (que ele tanto gaba) numa rulote manhosa não muito longe e lá fomos nós para casa. 
Pijamas vestidos, velas acesas, petiscos a postos, baralho de cartas, música ambiente e copos na mesa. Afinal não gosto de moscatel mas desencantei meia garrafa de vinho tinto em casa e, com sprite, a sangria estava feita.
Ele foi póker, ele foi peixinho, ele foi sueca e acabámos no verdade ou consequência, vejam bem. 
Eram quase 7h da manhã quando nos fomos deitar. Já não me lembro da última vez que ficámos acordados até tão tarde mas soube pela vida. Só nós dois, finalmente, com as nossas coisas, as nossas ideias (doidas) e à nossa maneira. 
Uma vez não são vezes e, 'tá claro, Domingo dormimos até às 15h!
Foi como que um reviver dos velhos tempos quando nos estávamos ainda a conhecer, que ficávamos a conversar horas e horas madrugada dentro (que era quando podíamos estar juntos), sem dar conta do tempo a passar, como se só existíssemos nós dois. Já passaram mais de 3 anos desde essa altura mas já diz o ditado "Recordar é viver" e nós fizemos mais (e melhor) que isso.

1 comentário:

Muito obrigada pelas tuas palavras!