Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 28 de maio de 2015

O nosso primeiro beijo

Faz hoje quatro anos que nos beijámos pela primeira vez. Sim, somente e precisamente uma semana depois de nos termos conhecido, aquele momento mágico aconteceu. Depois de tanta coisa, numa só semana se ter passado entre nós. Nem todas as palavras do mundo são capazes de descrever o que ali se passou naquele nosso miradouro na madrugada de 28 para 29 de Maio de 2011. Muito menos é possível explicar o que nos uniu desde o primeiro dia. São coisas que não se explicam, que se sentem apenas e que nos avassalam de tão profundas e grandiosas.
Ainda que depois daquela semana intensa e do primeiro beijo tenhamos passado umas semanas como se namorássemos, sempre muito íntimos e próximos, eu recusei sempre assumir uma relação, apesar dos vários pedidos de namoro dele. Não estava preparada, vinha muito magoada e não o queria usar. Ele era demasiado importante e especial para estar só de passagem na minha vida e se fosse a pessoa que serviria para eu esquecer o meu ex-namorado eu tinha a certeza que seria alguém passageiro. Isto porque eu precisava de tempo, de fazer o luto, de me recompor. Era ainda tudo muito recente.
E eu no fundo recusava-me a acreditar que alguém podia ser como ele. Não era possível ser real, era tão bom e tão especial que eu temia estar a iludir-me e sair ainda mais magoada daquele envolvimento.
Hoje sei que ele me queria bem já naquela altura, que era sincero e verdadeiro embora eu não o conseguisse ver. Mas também sei que se não me tivesse afastado, se não tivesse esperado, se não tivesse acontecido tudo o que (de bom e de péssimo) aconteceu...hoje não estaríamos juntos como estamos. E ele não sentiria o mesmo que sente hoje e eu não seria capaz de o amar como amo.


Apesar daquele nosso primeiro beijo e de toda a magia que o acompanha e acompanhou (bem como a tudo o que aconteceu naquela altura), só depois de muitas mais coisas se passarem e um ano e um mês (precisamente) depois daquele nosso primeiro beijo é que começámos a namorar (a 28 de Junho de 2012).

3 comentários:

Muito obrigada pelas tuas palavras!