Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Dor de alma


Não tem sido fácil manter-me positiva. Não tem sido nada fácil lidar com tanta coisa sozinha ou com o apoio somente do G. Não é que o seu apoio não chegue, é que ele tem mais com que se preocupar e ocupar do que com as coisas que devo ou posso ser eu a tratar. Há coisas que só eu sinto, que só a mim me passam pela cabeça, pelo corpo, pela alma. Só eu vivo, sozinha, comigo mesma todo o dia. São muitas horas sozinha também e neste momento talvez isso não me ajude, embora não queira, na verdade, estar com ninguém a maior parte do tempo. É uma esquizofrenia de sentimentos e vontades. São muitas coisas em que pensar, a ponderar, para resolver e solucionar. São questões que surgem duma maneira incrível e se agigantam como se não tivessem solução à vista. Tudo parece complicar-se e tornar-se muito maior, mais difícil e complicado do que o que eu sou capaz de responder. Tenho tido uns daqueles dias em que me sinto um caco, sem ponta por onde se lhe pegue e sem saber para que lado me vire, o que faça ou deva fazer para alterar esta situação em que me encontro.

1 comentário:

  1. "São muitas horas sozinha também e neste momento talvez isso não me ajude, embora não queira, na verdade, estar com ninguém a maior parte do tempo."

    Identifiquei-me tanto com esta parte... Beijinho grande e espero sinceramente que tudo melhore por aí. Já sabes onde "me encontrar", caso precises de falar ou de alguma coisa :)

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!