Pesquisar neste blogue

domingo, 24 de setembro de 2017

Medo de deixar de amar

 

Serei só eu que tenho um autêntico pavor sequer de pensar na possibilidade de um dia chegar à conclusão que deixei de amar o homem da minha vida? Este receio assola-me de quando em vez os pensamentos. Será que é possível amar para sempre a mesma pessoa? Será que, pelo contrário, é possível que o amor se perca? 

7 comentários:

  1. O amor tem de se cultivar. O amor vai passando por várias fases, não posso esperar que a paixão arrebatadora dos primeiros tempos exista passado 20 anos. Mas simplesmente passa a ser um amor mais maduro, com novas vivências. O importante mesmo é não deixá-lo morrer!

    ResponderEliminar
  2. Penso nisso de vez em quando. Tenho mais medo que isso aconteça da outra parte do que parta de mim. Não por achar que ele me ame menos ou o que for, mas dos meus sentimentos eu estou bem segura, conheço-me. É sempre mais imprevisível pensar no que os outros sentem por nós, mesmo que saibamos que nos amam, não dá para "medir" nem ter certezas de nada. Mas isso é em tudo na vida. Não posso ter certezas nem da minha parte, nem da dele nem de outra pessoa qualquer.

    É um risco que corremos ao amar, ao viver.

    ResponderEliminar
  3. Acho que não vale a pena pensar muito nisso, nunca sabemos o dia de amanhã. Tudo é possível. Há amores de uma vida e há amores que foram bons enquanto duraram. Nunca sabemos qual será o nosso caso e ainda bem, assim daremos sempre o nosso melhor para que tudo corra bem.

    ResponderEliminar
  4. Somos duas ! Quando sentimos realmente que encontrámos a nossa alma gémea é sempre complicado pensar que se um dia não resulta o que iremos fazer :/

    ResponderEliminar
  5. Revejo-me nesse receio mas acredito que lutar dia a dia por um sorriso do outro faça o amor crescer sempre mais :) não pensar muito nisso e viver o presente também ajuda!

    ResponderEliminar
  6. Acho que tudo é possível.
    Mas ao invés de te torturares entre os extremos, procura o balanço.

    Dizem que o amor muda. Vai-se alterando. Uns dizem que perde o fulgor, outros dizem que passou a ser ameno. Seja o que for, ele se transforma. Só tens de encontrar novas formas de continuar a amar. Penso que aceitar as mudanças faz com que a chama fique sempre acesa. Ainda que um dia pareça ter-se extinguido.

    Vê este episódio de uma sitcom dos anos 70.
    Além de te elucidar, ainda levas de bónus uma das cenas mais hilariantes de sempre sobre meias :)

    https://www.youtube.com/watch?v=VF7fFps3Kgg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou ver se vejo, obrigada :)
      Concordo, acho que tens toda a razão, o amor/as relações transformam-se com o passar do tempo :) não necessariamente terminam.

      Eliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!