Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

2015


Começámos o ano a discutir imenso e decidimos nunca mais passar o ano como vínhamos passando.
O primeiro dia do ano foi passado a passear e almoçámos fora.
Tive formação.
Perdi a mais antiga da família, a tia bisavó muito querida.
Fui levada a jantar fora nos meus 24 anos, por ele.
Festejei o meu aniversário entre amigos, em casa.
Fiquei ainda mais próxima do meu homem.
A minha mãe viajou para fora do país para trabalhar e desistiu.
Superei a pior semana de exames de toda a minha vida.
Vimos muitos filmes em casa.
Tive muito frio.
Encontrei o meu ex-patrão em tribunal, quando acompanhei pela primeira vez o meu patrono.
Enfrentei uma pressão que até então desconhecia e achei que podia falhar.
Esperei mais de três meses pelo resultado dos exames.
Passei nos exames da OA.
Aproximei-me de bons amigos.
Passei um ano muito difícil em termos monetários.
A minha irmã foi visitar-me.
Passei a Páscoa na minha terra.
Assisti a um acidente de carro (que por pouco não nos envolveu).
Tive de prorrogar o prazo de entrega da tese.
A minha mãe piorou e eu não pude fazer nada (e como isso dói!).
Desvitalizei um dente.
Pintámos as mobílias do nosso quarto como queríamos.
Escrevi a tese.
Vendemos móveis que não precisávamos em casa.
Apesar de não termos viajado como gostaríamos, passeámos imenso e conhecemos novos lugares.
Cortei o meu cabelo (quase pela cintura) pelos ombros.
A minha irmã atravessa uma fase muito delicada e isso preocupa-me imenso.
Superei os três anos de namoro.
Consegui aumentar a minha poupança e pô-la a render.
Desesperei com a tese.
Doamos o que não precisávamos.
Ofereci um telemóvel ao homem e preparei-lhe um dia de aniversário cheio de surpresas.
Os gatos fizeram dieta.
Recebemos pessoas em nossa casa.
Fomos ao castelo de São Jorge.
Apanhámos coisas da rua e levámos para casa.
Dediquei-me às lides domésticas.
Fomos à missa mais vezes.
Recebemos doações.
Dormi mal muitas noites.
Fui a uma festa na praia.
Fomos algumas vezes à praia.
O meu pai ajudou-me bastante, sempre que precisei.
Fui convidada para colaborar num projecto diferente mas não avancei.
Quisemos fazer uma formação mas acabou por não se realizar.
Praticamente não tive Verão.
Assistimos a concertos ao ar livre.
Passei quase todo o ano sem aulas nem trabalho fixo ou constante.
Não ter uma ocupação efectiva custou-me tanto, mas tanto.
O meu computador deixou de funcionar.
Terminei a tese e entreguei-a.
Fui a tribunal sozinha.
Cozinhei muito.
Andei à caça de promoções, sempre.
Fui a formações e conferências.
Participei mais nos trabalhos do escritório.
Fiz exercícios em casa (2 semanas).
Fomos a dois casamentos.
Apanhei o ramo de noiva e ele a liga.
Ele foi comigo a um casamento da minha família.
O meu pai fez 50 anos.
Fizemos jantares com amigos em nossa casa.
Fomos a Fátima, a Alcobaça e a Rio Maior.
Acabei por viajar três vezes para a minha terra e o homem veio comigo.
Tivemos os contadores de casa estragados.
Fiquei noiva.
Fomos a um restaurante abandonado em Monsanto com uma vista incrível.
Arranjámos padrinhos de casamento.
Ganhei peso.
Comprei mais maquilhagem e maquilhei-me mais e melhor.
Defendi a tese.
Vi muitos vídeos.
Ajudei como pude, quem pude.
Fiz prendas de Natal simbólicas.
Recebi a primeira remuneração pelo trabalho que fiz para o escritório do meu patrono.
Passei o Natal na minha terra e pela primeira vez com o meu homem.
Refiz a desvitalização do dente.
Pesquisámos muito para o casamento.
Visitámos locais para fazer a nossa festa.
Não oferecemos prendas de Natal um ao outro.
Recebemos uma máquina de café pelo Natal.
Contámos à nossa família e amigos próximos que nos vamos casar.
Experimentei vestidos de noiva.

3 comentários:

  1. Que 2016 seja a continuação de alguns desses objectivos.
    Um ano bom bom bom!

    ResponderEliminar
  2. A passar para desejar um um Feliz Ano Novo!

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Que 2016 seja repleto de momentos como estes. Bom Ano!!!

    ResponderEliminar

Muito obrigada pelas tuas palavras!